Tag Ruby

IMG_0966-scaled.jpg

Crónica de Encerramento

Após 177 filmes e mais de uma semana de festa, nada melhor do que fechar com chave d’ouro a XXV edição do Festival Caminhos do Cinema Português, contando assim com uma grandiosa e entusiasmante cerimónia de entrega de prémios que teve início pelas 21:45 na já conhecida casa do Teatro Académico Gil Vicente.

Com o acompanhamento musical da Big Band Rags, da Tuna Académica da Universidade de Coimbra, e a presença de diversas figuras que contribuíram, contribuem e continuarão a contribuir para o panorama cinematográfico nacional.

A noite iniciou-se com uma breve introdução sobre o decurso da cerimónia e logo discursaram figuras da direção e organização do festival como Tiago Santos e António Pita.

saber mais

BigBandRags-scaled.jpg

Destaques de 30 de Novembro

Chegados ao último dia da XXV edição do Festival Caminhos do Cinema Português, o Teatro Académico Gil Vicente será palco de uma cerimónia de encerramento às 21h:45 com a participação da banda RAGS da Tuna Académica da Universidade de Coimbra.

A Big Bang Rags surgiu no seio da Tuna Académica da Universidade de Coimbra em 1995, pela mão do seu então director artístico André Granjo. Consistindo originalmente num grupo de Ragtime com cerca de dez músicos, ao longo dos anos foram-se juntando mais elementos e foi gradualmente surgindo o formato de Big Band, formalizado em 1999, e que se mantém até hoje. Conhecida pelo seu estilo irreverente e pelo entusiasmo em palco, a Big Band Rags hoje dedica-se maioritariamente ao jazz e à música ligeira, incluindo ainda no seu repertório alguns êxitos do funk, soul e da música portuguesa.

Este evento contará com a entrega de prémios aos filmes em competição, estando presentes os jurados do festival, os vencedores e vários ilustres do panorama do cinema nacional.

Destaque para a carta branca a João Salaviza com uma sessão especial às 15h00 no Mini-Auditório Salgado Zenha. Lotação muito limitada. 

saber mais

image-2.png

Destaques 26 de Novembro

No dia 26 de novembro, o Festival Caminhos do Cinema Português na Seleção Caminhos apresenta “Invisível Herói” de Cristèle Alves Meira. Esta curta conta a história de Duarte invisual de 50 anos que procura por Leandro, o seu amigo imigrante cabo-verdiano desaparecido. Também inserido nesta sessão é apresentado o documentário “Serpentário” de Carlos Conceição. Um viajante chega vindo do céu à procura de redenção. A história avança com uma narração que se divide entre a voz do protagonista sem nome e uma voz feminina, de quem não se conhece o rosto ou condição. A sessão começa às 21:45 no Teatro Académico de Gil Vicente. Referência ainda para Linhas Tortas, de Rita Nunes, às 15:00.

É um dia recheado de convidados especiais que possibilitam ao público o contacto directo com os criadores do nosso cinema. Estarão presentes Mariana Gaivão, realizadora do filme “Ruby”, Rui Esperança, realizador de “Os Inúteis” e “18”, bem como Marta Fatal e Rafael Marques, também do filme “Os Inúteis”, representando o “Último Acto”, a realizadora Maria Hespanhol e Ricardo Almeida, e, por fim, Cristèle Alves Meira, realizadora, e Duarte Pina, actor, de “Invisível Herói. 

saber mais

palmas-emblemas_caminhos-01.png

Selecção Caminhos (2019)

A produção nacional parece responder a um género de chamado conceptual, apresentando anualmente temáticas que se cruzam, independentemente da distância, quanto à sua forma e resultado. Nesta XXV Edição do festival Caminhos, a questão memória foi evocada constantemente, despoletada pela organização do nosso acervo aquando da idealização do conceito desta presente edição e celebração.

saber mais