Tag festival

Call-for-movies-26-v2-01.png

Inscrições abertas ⭐︎ 26.ª edição

Encontram-se abertas as inscrições para a 26.ª Edição do Festival Caminhos do Cinema Português. Entre os dias 1 de Janeiro e 31 de Julho poderão ser submetidas via FilmFreeway as obras para a Selecção Caminhos, Selecção Ensaios e Outros Olhares. Até 31 de Maio todas as inscrições de filmes nacionais serão gratuitas.

Na sua 26.ª edição há uma aposta do festival em reconhecer a importância do cinema de animação como um traço importante da qualidade da cinematografia nacional. Essa aposta é projectada pela introdução do Prémio Melhor Ensaio de Animação. Confira todos os detalhes no regulamento do festival.

saber mais

Call-for-movies-26-v2-01.png

Call for Movies is open

Registrations are now open for the 26th Edition of the Caminhos do Cinema Português Festival. Between the 1st of January and the 31st of July, the works for the Caminhos Selection, Essays Selection and Other Looks may be submitted via FilmFreeway. Until May 31, all national film registrations will be free.

In its 26th edition, the festival is committed to recognizing the importance of animation cinema as an important feature of the quality of national cinematography. This bet is projected by the introduction of the Best Animation Essay Award. Check all the details in the festival regulations.

saber mais

IMG_0966-scaled.jpg

Crónica de Encerramento

Após 177 filmes e mais de uma semana de festa, nada melhor do que fechar com chave d’ouro a XXV edição do Festival Caminhos do Cinema Português, contando assim com uma grandiosa e entusiasmante cerimónia de entrega de prémios que teve início pelas 21:45 na já conhecida casa do Teatro Académico Gil Vicente.

Com o acompanhamento musical da Big Band Rags, da Tuna Académica da Universidade de Coimbra, e a presença de diversas figuras que contribuíram, contribuem e continuarão a contribuir para o panorama cinematográfico nacional.

A noite iniciou-se com uma breve introdução sobre o decurso da cerimónia e logo discursaram figuras da direção e organização do festival como Tiago Santos e António Pita.

saber mais

IMG_0210-scaled.jpg

Crónica do Festival – Parte IX

Chegados à recta final deste quarto de século do Festival Caminhos do Cinema Português, celebra-se a variedade criativa das curtas da 7ª arte nacional.

Isto porque – exceptuando-se “Caminho de Casa” de Arlindo Orta, o cardápio deste último dia está repleto de curtas-metragens, entre as quais se assinala o regresso de Teresa Villaverde com “Où en êtes-vous, Teresa Villaverde?“, um documentário que pelo título poderia dar aparências de auto-biográfico.. mas, como a realizadora já nos habituou, trata-se somente de olhar pessoal não sobre a cineasta, mas sim sobre o Carnaval do Rio o desfile que a Escola da Mangueira fez em homenagem a Marielle Franco.

De facto, o formato curta denota-se como o mais popular de entre os autores cinematográficos de Portugal e os Caminhos deste ano não desmentem tal tendência. No entanto, aponta-se é um número menor de projectos de animação, embora o género se mantenha vivo com curtas como “Moulla” de Rui Cardoso, “O Peculiar Crime o Estranho Sr. Jacinto” de Bruno Caetano e “Les Extraordinaires Mésaventures de la Jeune Fille de Pierre” de Gabriel Abrantes. Esta última curta – que figurou na cerimónia de abertura – embora não seja totalmente de animação, envereda por uma mistura de animação computadorizada com imagem real, talvez um sinal de que os criadores de animação em Portugal estejam a preparar-se para abraçar as técnicas do CGI.

saber mais

Vitalina Varela – O silêncio cinematográfico que nos cativa

A última obra de Pedro Costa tem o nome da sua personagem principal, uma personagem de carne e osso. Através de um cinema cru, que mostra a realidade dos bairros sociais na capital, o realizador permite ao espetador observar o cruel quotidiano de quem vive naquelas “casas”. No dia 24, no TAGV, esteve ainda presente Leonardo Simões, diretor de fotografia, para abordar a temática da iluminação. 

A nona longa metragem do realizador conta a história de Vitalina, uma cabo verdiana cujo marido partiu para Portugal. A mulher esteve mais de 25 anos à espera para conseguir visitar o marido. Quando o consegue, é já tarde demais, uma vez que o seu funeral fora há três dias. Através da luz natural e do barulho de fundo, Pedro Costa leva os espetadores a imergir na dor da perda de Vitalina. 

saber mais

P1100112-scaled.jpg

Diversidade marca o segundo dia de Festival

“Tristeza e alegria na vida das girafas”, longa ficção de Tiago Guedes, foi a aposta do Festival Caminhos do Cinema Português para a sessão das 21h45 do dia 23 de novembro, no TAGV. O filme integra a secção competitiva Caminhos.

As gargalhadas que compuseram a sessão das 21:45 refletiram o espírito do filme: a aventura de uma jovem e do seu urso de peluche suicida, Judy Garland, em busca do perdido Discovery Channel. O filme centra-se na capital, um lugar único e mágico, contudo tem-se presente a crise.

O fim da sessão terminou num grande aplauso por parte público, que se demonstrou recetivo ao longo do filme.  “O tratamento lúcido que foi dado à personagem, que vivencia várias emoções na vida, é algo fantástico. A imaginação, os questionamentos e, ao mesmo tempo, a confiança que se estabelece com o mundo e com as pessoas…” afirma uma das espetadoras.

saber mais

MG_9629-scaled-e1574389500438.jpg

Destaques Gerais

Na sua 25.ª edição os Caminhos do Cinema Português reforçam a oferta e a promoção do Cinema Português. É nesse sentido que o festival afirma que há “cinema português para todos”. Curtas e Longas Metragens na animação, documentário e ficção partilham a tela do Teatro Académico de Gil Vicente, do Mini-Auditório Salgado Zenha e dos Cinemas NOS do Alma Shopping.

Renovando a sua oferta programática, o festival apresenta-se agora com três Secções Competitivas; Caminhos, competição que junta cineastas consagrados e novos valores; Ensaios, cinema académico de origem nacional e internacional; e Outros Olhares, uma nova secção que promove o derrube do cânone e o cinema enquanto arte sensorial e experiência pessoal.

saber mais

palmas-emblemas_caminhos-01.png

Selecção Caminhos (2019)

A produção nacional parece responder a um género de chamado conceptual, apresentando anualmente temáticas que se cruzam, independentemente da distância, quanto à sua forma e resultado. Nesta XXV Edição do festival Caminhos, a questão memória foi evocada constantemente, despoletada pela organização do nosso acervo aquando da idealização do conceito desta presente edição e celebração.

saber mais