SELECAO-CAMINHOS_EVENTO-1920x1007-e1635691013528.jpg

Quem são os “todos” para quem programamos?

Poucas serão as biografias que não apresentem períodos de nigredo ou de estágios de inacção. Habitualmente esses momentos – apesar normalmente enfrentados da pior das maneiras – têm em si a “possibilidade semente”, a capacidade de regeneração e reinvenção, em suma a oportunidade de iluminar a “noite escura da alma”.

Estes últimos tempos representaram toda uma negritude com um elemento adicional (e novo para o mundo ocidental contemporâneo): a partilha desse momento. Como colectivo humano, ouvimos em uníssono a voz do silêncio de uma pandemia que nos forçou a isolar e a mudar hábitos. Fez com que abandonássemos, entre outros, hábitos de consumo cultural e social, chegando ao cúmulo de uma quase total substituição de um curador de cinema por um algoritmo de uma qualquer plataforma online.

Na passada edição, no auge de uma pandemia com limitações variadas e transversais a todos os comportamentos humanos, tentámos que esses momentos escuros de isolamento fossem “compensados” por momentos de individualidade partilhada dentro de uma sala de cinema. Apesar disso, sejamos justos, percebemos que o próprio significado de festival (no sentido mais literal de festividade) não foi totalmente cumprido e deixado em pausa.

Nesta XXVII Edição de Caminhos recuperamos o conceito de um festival de celebração, de proximidade e de intimidade. Depois de uma edição em que fomos forçados a garantir e pedir distanciamento físico de pessoas e sessões, voltamos a reivindicar a aproximação entre espectadores e criadores, aproximando cadeiras e celebrando em conjunto mais uma edição daquele que é o festival com uma programação com “cinema português para todos”.

Mas quem são estes “todos”? Com quem pretende dialogar e aproximar-se esta Selecção Caminhos, programada em 2021, e apresentada depois de todo o tipo de afastamentos e medos?

A Selecção Caminhos, a montra de produções e co-produções portuguesas, apresenta nesta edição uma programação que vai para além de gostos e géneros. Apesar de continuar a propor títulos para qualquer inclinação ou gosto (os tais “todos” que vão ver), cada sessão desta Selecção é uma possibilidade de caminho serpenteante que desemboca na aproximação de mentes, memórias e imaginação (dos “todos” que criam). Assim, para além de querermos continuar a respeitar todo o tipo de público, com uma programação bastante eclética, pretendemos que a programação Caminhos seja o mais representativa possível daqueles que criam. Nesta Selecção encontrar-se-ão tanto realizadores de reconhecido mérito no panorama actual do cinema português (como Miguel Gomes, Leonor Noivo, Sérgio Tréfaut, Diogo Costa Amarante ou mesmo Bruno Gascon) tal como novos realizadores e até primeiras obras (como “Noite Turva” de Diogo Salgado).

Esta é ainda uma programação que pretende impedir eventuais esquecimentos, como vemos explícito nos valiosíssimos documentários “Visões do Império” (Joana Pontes) e “Alcindo” (Miguel Dores) e na área da animação com “O Teu Nome É” (Paulo Patrício).

É ainda uma selecção que representa todos aqueles que foram além-fronteiras, com co-produções e rodagens feitas entre portos palestinos (“Gaza Mon Amour”), pelas ruas, caras e memórias de um Brasil de Sérgio Tréfaut (“Paraíso”), ou de uma Noruega tempestuosa da imaginação de Artur Ribeiro (“Terra Nova”).

Estes são apenas alguns apontamentos neste caminho que tenta mostrar “todos” e que quer alcançar “todos”. Convidamos-vos assim, entre os dias 13 e 20 de Novembro, em sessões diárias às 17:30 e às 21:45, a conhecerem em grande tela do Teatro Académico Gil Vicente a Selecção Caminhos da XXVII Edição dos Caminhos.

Até já,
João R. Pais

Seleção Caminhos,programa,Caminhos do Cinema português

Programa Seleção Caminhos

A Selecção Caminhos é dedicada a toda a cinematografia nacional de produção profissional consagrando nesta secção todos os géneros cinematográficos.

Dia Data Local Horas Título Realização Categoria Produtora Duração
Sábado 6 nov. Casa do Cinema de Coimbra 21:45 Tchau Tchau Cristèle Alves Meira Ficção Kidam 19′ 0”
Sábado 6 nov. Casa do Cinema de Coimbra 21:45 Clube dos Anjos Angelo Defanti Ficção Ukbar Filmes (PT), Sobretudo Produção (BR), Dezenove Som e Imagens (BR) 98′ 0”
Sábado 13 nov. TAGV 17:30 A Mulher do Médico Bruno Simões Animação Animanostra 3′ 13”
Sábado 13 nov. TAGV 17:30 Oso Bruno Lourenço Ficção O Som e a Fúria 29′ 0”
Sábado 13 nov. TAGV 17:30 A Arte de Morrer Longe Júlio Alves Ficção Ukbar Filmes 90′ 8”
Sábado 13 nov. TAGV 21:45 Madrugada Leonor Noivo Ficção Terratreme 28′ 0”
Sábado 13 nov. TAGV 21:45 Diários de Otsoga Maureen Fazendeiro, Miguel Gomes Ficção Som e a Fúria, Uma Pedra no Sapato. 102′ 0”
Domingo 14 nov. TAGV 17:30 O Voo das Mantas Bruno Carnide Animação Biscaia-Carnide Studio, Mailuki Films 7′ 0”
Domingo 14 nov. TAGV 17:30 Noite Turva Diogo Salgado Ficção Continue Walking 14′ 0”
Domingo 14 nov. TAGV 17:30 Salto Nuno Baltazar Ficção Grumpy Panda 14′ 21”
Domingo 14 nov. TAGV 17:30 Simon Chama Marta Sousa Ribeiro Ficção Videolotion 83′ 56”
Domingo 14 nov. TAGV 21:45 Luz de Presença Diogo Costa Amarante Ficção O Verde do Jardim 19′ 0”
Domingo 14 nov. TAGV 21:45 Hotel Royal Salomé Lamas Ficção O Som e a Fúria, Curtas-Metragens CRL 29′ 0”
Domingo 14 nov. TAGV 21:45 No Táxi do Jack Susana Nobre Ficção Terratreme 70′ 0”
Segunda 15 nov. TAGV 17:30 Chelas nha Kau Bataclan 1950 Documentário Bagabaga Studios 57′ 0”
Segunda 15 nov. TAGV 17:30 Do Bairro Diogo Varela Silva Documentário Hot Chilli Films 75′ 24”
Segunda 15 nov. TAGV 21:45 O Macaco Xosé Zapata, Lorenzo Degl´Innocenti Animação Sardinha em Lata 17′ 0”
Segunda 15 nov. TAGV 21:45 O Nosso Reino Luís Costa Ficção Bando à Parte 15′ 0”
Segunda 15 nov. TAGV 21:45 Visões do Império Joana Pontes Documentário Vende-se Filmes 92′ 59”
Terça 16 nov. TAGV 17:30 Génesis 22 Edgar Feldman Ficção Terratreme 15′ 0”
Terça 16 nov. TAGV 17:30 O Que Resta Daniel Soares Documentário Kid With a Bike Films 20′ 0”
Terça 16 nov. TAGV 17:30 Terra Nova Artur Ribeiro Ficção Cinemate 85′ 15”
Terça 16 nov. TAGV 21:45 A Menina Parada Joana Toste Animação Sardinha em Lata 9′ 3”
Terça 16 nov. TAGV 21:45 Eco de um soco no osso Gabriela Giffoni Ficção Filmes Fantasma 26′ 0”
Terça 16 nov. TAGV 21:45 Gaza Mon Amour Arab Nasser, Tarzan Nasser Ficção Ukbar Filmes, Films du Tambour, Riva Filmproduktion 84′ 3”
Quarta 17 nov. TAGV 17:30 Seja como For Catarina Romano Animação AIM · Estúdios de Animação 12′ 23”
Quarta 17 nov. TAGV 17:30 Armazónia Francisco Moura Relvas Ficção Filmes da Mente 11′ 0”
Quarta 17 nov. TAGV 17:30 Paz José Oliveira, Marta Ramos Documentário José Oliveira / Marta Ramos 25′ 0”
Quarta 17 nov. TAGV 17:30 Paraíso Sérgio Tréfaut Documentário Faux, etc 75′ 0”
Quarta 17 nov. TAGV 21:45 O Lobo Solitário Filipe Melo Ficção Força de Produção 22′ 0”
Quarta 17 nov. TAGV 21:45 Sombra Bruno Gascon Ficção Caracol Protagonista 115′ 46”
Quinta 18 nov. TAGV 17:30 Nha Sunhu José Magro Ficção BAGABAGA / PÂNTANO 20′ 30”
Quinta 18 nov. TAGV 17:30 O Último Banho David Bonnevile Ficção C.R.I.M. 95′ 0”
Quinta 18 nov. TAGV 21:45 O Teu Nome É Paulo Patrício Animação ANIMAIS AVPL / AMBIANCES ASBL / Luna Blue Film 24′ 0”
Quinta 18 nov. TAGV 21:45 Cabra Cega Tomás Paula Marques Ficção Patricia Silva, Cristiana Cruz Forte, Tomás Paula Marques 16′ 0”
Quinta 18 nov. TAGV 21:45 Alcindo Miguel Dores Documentário Maus da Fita 79′ 0”
Sexta 19 nov. TAGV 17:30 Lethes Eduardo Brito Ficção Bando à Parte 16′ 19”
Sexta 19 nov. TAGV 17:30 A Metamorfose dos Pássaros Catarina Vasconcelos Documentário Primeira Idade 101′ 0”
Sexta 19 nov. TAGV 21:45 Beco do Imaginário Romano Cassellis Ficção Videolotion 13′ 16”
Sexta 19 nov. TAGV 21:45 Os Últimos Dias de Emanuel Raposo Diogo Lima Ficção Maus da Fita, Cactus Sessões 47′ 31”
Sexta 19 nov. TAGV 21:45 Já estou Farto! Paulo Miguel Antunes Documentário Waves Of Youth 68′ 26”