Tag Festival de Cinema

cfm-26-Asset-3@2x-1.png

Contingência e Produção

Um festival de Cinema opera na dupla condição de satisfazer a exigência dos espectadores e proporcionar janelas de exibição competitivas e dignificantes à filmografia seleccionada. Não podemos apresentar outros caminhos para a próxima edição do festival que não promovam o contacto estreito, mas seguro, do público com os criadores, nem tão pouco critérios de admissão que não compreendam as novas dinâmicas de distribuição do cinema e audiovisual. A pandemia veio impor as potencialidades digitais sob os nossos hábitos sociais, remediando-os, sem contudo conseguir substituir a aura das experiências in loco. 

saber mais

15227784273_0711d1379d_k.jpg

Crescer com Cinema Português

Os “Caminhos Juniores”, inseridos na 25ª edição do Festival Caminhos do Cinema Português, têm como principal objetivo aproximar o público infantil, do pré-escolar e do 1º ciclo (das escolas de Coimbra), à 7ª Arte, tendo uma intervenção cívica e humana. A atividade irá decorrer no Teatro Académico Gil Vicente, entre os dias 25 a 29 de novembro.

Aqui, milhares de crianças tem a oportunidade de contactar, alguns pela primeira vez, com o cinema, numa sala própria, com uma tela gigante e som que percorre todo o ambiente. Toda a programação tem o intuito de transmitir a este público uma mensagem e uma aprendizagem feita de forma diferente.

saber mais

44271398580_0ccdedcc29_k.jpg

Jurados da XXV Edição

O Festival Caminhos do Cinema Português celebra, este ano, as sua bodas de prata. Desde 1988, este é um festival generalista, aberto à exibição e premiação de todas as correntes cinematográficas nacionais. Assim, de 22 a 30 de novembro, vai-se celebrar, em Coimbra, o melhor cinema português com sessões para todos os públicos.

As novidades da 25.ª edição passam por uma nova secção competitiva – “Outros Olhares” -, valorizando a filmografia de caráter ensaístico e experimental, cujas produções não se cingem ao argumento, mas valorizam o domínio sensorial, estimulado pelo conjunto da imagem e som. 

A competição académica da “Seleção Ensaios” volta a permitir o olhar comparativo entre as academias nacionais e internacionais. Nela encontraremos as mais recentes produções nacionais, disputando-se entre os prémios técnico-artísticos e os prémios oficiais, o prémio do Público “Chama Amarela”. 

Ganhar um prémio nestes Caminhos prova a relevância de um filme, destacando-se pelo seu caráter artístico, técnico, inovador ou da proximidade com os públicos. A decisão compete a cinco equipas de júri: Caminhos, Ensaios, Outros Olhares, Júri da Federação Internacional de Cineclubes, ‘Imprensa CISION’ e ao Público. 

saber mais

cropped-67210521_636722796822576_8122377885152444416_n.jpg

Plano Frontal selecciona alunos do Curso Cinemalogia

Concluída a 9.ª edição do Curso de Cinema ‘Cinemalogia’, os formandos Lucas Fidalgo Knoeller, Nídia Nascimento e Paulo Duarte continuam o caminho da aprendizagem e domínio da sétima arte. Esta foi uma das 3 equipas selecionadas para integrar a residência cinematográfica PLANO FRONTAL, que vai decorrer durante o Festival Internacional de Documentário de Melgaço ‘MDOC’ entre 26 Julho a 4 Agosto.

saber mais

Praça-Paris-Joana-de-Verona_Marco-Antonio.jpg

Antevisão 29 Novembro

Ao sexto dia dos Caminhos do Cinema Português chega o dia em que serão exibidas três longas e uma curta-metragem.

Ao início da tarde a selecção oficial estará representada pela curta-metragem Descobrindo a Variável Perfeita, de Rafael Almeida naquela que será uma incursão a um universo muito particular e com alguns elementos “Andersonianos”, a qual será seguida pela longa-metragem Soldado Milhões, de Gonçalo Galvão Teles num retrato do herói português da Primeira Guerra Mundial agora que cumpre o seu centenário.

Ao final da tarde será exibida a longa-metragem Lovers on Borders (Amantes na Fronteira), uma co-produção luso-nipónica realizada por Atsushi Funahashi e que centra a sua dinâmica em dois espaços temporais distintos mas com elementos históricos que os unem… tal como às suas personagens.

E finalmente, a sessão da noite irá apresentar Praça Paris, de Lúcia Murat, uma co-produção luso-brasileira protagonizada por Grace Passô e Joana de Verona num estudo abordagem à violência e à sua directa influência no indivíduo.

saber mais

sombraluminosaa.jpg

Antevisão do dia 26 de Novembro

Com a chegada do terceiro dia do Caminhos do Cinema Português chegam também três dinâmicos blocos de cinema cujas obras apresentadas se interligam. No primeiro serão exibidos Sombra Luminosa, de Francisco Queimadela e Mariana Caló, Quantas Vezes tem Sonhado Comigo?, de Júlia Buísel e O Homem Pykante – Diálogos Kom Pimenta, de Edgar Pêra num registo que aproxima o homem e a sua obra ou, mais concretamente, do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, os pensamentos e os espaços de Fernando Pessoa e finalmente a poesia de Alberto Pimenta.
Num segundo bloco, os Caminhos apresentam um conjunto de obras centradas em tempos idos – pela sua componente artística ou mesmo pela abordagem os tempos pré-25 de Abril com as obras Entre Sombras, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos, Nevoeiro, de Daniel Veloso e ainda A Casa, de Rui Simões.
Finalmente, no último bloco da competição oficial, exibido no Teatro Académico Gil Vicente, a temática das obras apresentadas prende-se com o indivíduo e a comunidade explorando momentos de um interior profundo através da animação, a perspectiva singular de alguém pertencente ao Bairro do Aleixo e, finalmente um membro de uma comunidade piscatóra e a sua próxima relação com o rio e com a terra nas obras Agouro, de Vasco Sá e David Doutel, Russa, de João Salaviza e Ricardo Alves Jr. e Terra Franca, de Leonor Teles.

saber mais

Carga-sara_sampaio_1.1.7.jpg

Antevisão do dia 25

Com o segundo dia do Caminhos do Cinema Português chegam as reflexões do cinema nacional sobre algumas problemáticas internacionais ou perspectivas internacionais que estão directamente relacionadas com a realidade portuguesa.

saber mais

publicidade_alto_patrocinio_insta.png

Alto-Patrocínio da Sua Excelência o Presidente da República e de Sua Excelência o Presidente da Assembleia da República

O cinema desde a sua origem que se afirmou como uma actividade social e colectiva. As imagens em movimento são capazes de modelar indivíduos e sociedades, de perdurar hábitos e costumes, de fixar memórias, património, de materializar o imaterial. É uma matéria feita de sonho e do real. Pelo seu papel cultural, cabe ao Estado representar e apoiar esta actividade cultural que tanto tem contribuído para o desenvolvimento humano e o estreitar de laços culturais.

Destarte, é com enorme orgulho que os Caminhos podem contar, pela 18ª vez consecutiva, com o Alto-Patrocínio de Sua Excelência o  Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

De igual forma, a Presidência da Assembleia da República tem concedido o seu Alto-Patrocínio desde 2011. Nesta 24.ª edição, o Dr. Eduardo Ferro Rodrigues, Presidente da Assembleia da República, voltou a conferir-nos esta distinção.

saber mais

44237945_602959406785551_2120381094397214720_o.jpg

“A Costureirinha” leva os seus botões até ao festival Ymotion

“A Costureirinha”, curta-metragem produzida no âmbito da 6.ª edição do Curso de Cinema – Cinemalogia, continua a viajar pelo circuito de festivais. Desta vez, leva os seus botões até Famalicão, integrando a lista da Seleção Oficial da 4ª edição do Ymotion – Festival de Cinema Jovem de Famalicão, organizado pelo Pelouro da Juventude do Município de Vila Nova de Famalicão.

O festival decorre de 3 a 10 de novembro, na Casa da Juventude, Casa de Esmeriz e no Grande Auditório da Casa das Artes, em Vila Nova de Famalicão. “A Costureirinha” será exibida no dia 7 de novembro, pelas 14h30, na Casa da Juventude e a entrada é livre. 

saber mais