Tag film festival

cfm-26-Asset-3@2x-1.png

Contingência e Produção

Um festival de Cinema opera na dupla condição de satisfazer a exigência dos espectadores e proporcionar janelas de exibição competitivas e dignificantes à filmografia seleccionada. Não podemos apresentar outros caminhos para a próxima edição do festival que não promovam o contacto estreito, mas seguro, do público com os criadores, nem tão pouco critérios de admissão que não compreendam as novas dinâmicas de distribuição do cinema e audiovisual. A pandemia veio impor as potencialidades digitais sob os nossos hábitos sociais, remediando-os, sem contudo conseguir substituir a aura das experiências in loco. 

saber mais

cfm-26-Asset-2@2x-e1598280786417.png

2.º Call for Movies

Os Caminhos do Cinema Português preparam a sua 26.ª edição, procurando reunir a melhor cinematografia contemporânea nacional. Num ano atípico, tentamos olhar tanto aos direitos dos espectadores como às oportunidades e contingências que assolam os produtores e criadores.

Olhando às premissas actuais em que vivemos a organização anuncia que na actual edição o ponto 4.3 do regulamento do festival será ignorado, sendo admitidos todos os filmes concluídos desde 31 de Julho de 2019, mesmo tendo sido exibidos em televisão ou publicados, por vontade do autor ou produtor, em sítios da internet, serviços de streaming (ex: Netflix, NOS Play, Videoclube Meo), ou editados em DVD ou BluRay. Olhando às novas condições de admissão o prazo de inscrição de filmes é prorrogado até 15 de Setembro de 2020.

Realçamos a promoção de um novo prémio na Selecção Ensaios para a melhor Animação Nacional reconhecendo a evolução que este género tem alcançado nos diversos centros de formação tanto universitários como em programas dinamizados por cineclubes, museus e outras entidades do setor junto da população juvenil.


+ info

saber mais

cfm-26-Asset-4@2x-e1598280958757.png

(new) Call for entries

Caminhos do Cinema Português is preparing its 26th edition, seeking to bring together the best contemporary national cinematography. In an atypical year, we try to look at both the rights of the spectators and the opportunities and contingencies that plague producers and creators.

Looking at the current premises in which we live due the Covid19 pandemic, the organization announces that in the current edition point 4.3 of the festival regulation will be ignored, being admitted all films completed since 31 July 2019, even if they were shown on television or published, by will of the author or producer, on websites, streaming services (eg: Netflix, NOS Play, Meo VideoClub), or edited on DVD or BluRay. In line with those the new conditions for admission, the call for entries deadline is extended to 15 September 2020.


+ info

saber mais

P1100112-scaled.jpg

A diversidade marcou o segundo dia do Festival Caminhos

“Tristeza e alegria na vida das girafas”, longa ficção de Tiago Guedes, foi a aposta do Festival Caminhos do Cinema Português para a sessão das 21h45 do dia 23 de novembro, no TAGV. O filme integra a secção competitiva Caminhos.

As gargalhadas que compuseram a sessão das 21:45 refletiram o espírito do filme: a aventura de uma jovem e do seu urso de peluche suicida, Judy Garland, em busca do perdido Discovery Channel. O filme centra-se na capital, um lugar único e mágico, contudo tem-se presente a crise.

O fim da sessão terminou num grande aplauso por parte público, que se demonstrou recetivo ao longo do filme.  “O tratamento lúcido que foi dado à personagem, que vivencia várias emoções na vida, é algo fantástico. A imaginação, os questionamentos e, ao mesmo tempo, a confiança que se estabelece com o mundo e com as pessoas…” afirma uma das espetadoras.

saber mais

44271398580_0ccdedcc29_k.jpg

Jurados da XXV Edição

O Festival Caminhos do Cinema Português celebra, este ano, as sua bodas de prata. Desde 1988, este é um festival generalista, aberto à exibição e premiação de todas as correntes cinematográficas nacionais. Assim, de 22 a 30 de novembro, vai-se celebrar, em Coimbra, o melhor cinema português com sessões para todos os públicos.

As novidades da 25.ª edição passam por uma nova secção competitiva – “Outros Olhares” -, valorizando a filmografia de caráter ensaístico e experimental, cujas produções não se cingem ao argumento, mas valorizam o domínio sensorial, estimulado pelo conjunto da imagem e som. 

A competição académica da “Seleção Ensaios” volta a permitir o olhar comparativo entre as academias nacionais e internacionais. Nela encontraremos as mais recentes produções nacionais, disputando-se entre os prémios técnico-artísticos e os prémios oficiais, o prémio do Público “Chama Amarela”. 

Ganhar um prémio nestes Caminhos prova a relevância de um filme, destacando-se pelo seu caráter artístico, técnico, inovador ou da proximidade com os públicos. A decisão compete a cinco equipas de júri: Caminhos, Ensaios, Outros Olhares, Júri da Federação Internacional de Cineclubes, ‘Imprensa CISION’ e ao Público. 

saber mais

cropped-44389327140_7b8de346db_o.jpg

Até 31 de Julho reduzimos 50% no valor da inscrição.

Os Caminhos do Cinema Português têm ao longo dos últimos anos aprenderam e transformaram-se ao longo de um íntimo diálogo com a massa crítica resultante da produção nacional, da promoção do ensino e da investigação cinematográfica e dos diálogos interculturais e inter-artes que daí resultam. A passos largos são construídos os Caminhos naquela que será a sua 25.ª edição, a realizar-se de 22 a 30 de novembro.

Até 31 de julho aberta a convocatória de filmes nacionais (Competições; Selecção Caminhos, Ensaios e Outros Olhares, Secções Paralelas; Juniores, Séniores) e internacionais (Competição Seleção Ensaios e Secção Paralela Caminhos Mundiais), podendo a inscrição ser realizada na plataforma http://filmfreeway.com/caminhos

saber mais

PREMIADOS.png

Premiados da XXIV edição

Terminou a 1 de dezembro a XXIV edição dos Caminhos do Cinema Português. Das cinco equipas de júri; Caminhos, Ensaios, FICC, Imprensa CISION e Público, resultaram 26 premiações dais quais “Cabaret Maxime”, de Bruno de Almeida, foi o filme que mais galardões alcançou, nomeadamente Melhor Banda Sonora, para Manuel João Vieira, Melhor Realização, para Bruno de Almeida, Melhor Direção Artística, para João Torres, Melhor Actor Secundário para John Wentinmiglia e o Grande Prémio do Festival.

Destaque ainda para “Até que o Porno nos Separe” de Jorge Pelicano que na sua primeira exibição alcançou o prémio de Melhor Documentário Universidade de Coimbra e o Prémio do Público Chama Amarela, “Por Tua Testemunha” de João Pupo com os Prémios de Melhor Argumento Adaptado e de Melhor Actor para Fernando Rodrigues, “Aparição”, de Fernando Vendrell, que conquistou os prémios de Melhor Atriz Secundária e Melhor Guarda-Roupa, “Maria”, de Catarina Neves Ricci, com os prémios de Melhor Atriz e Menção Honrosa do Júri FICC, Anteu, de João Vladimiro, premiado com o Prémio Melhor Comunicação e Promoção Ivity Brand Corp. e Melhor Curta-Metragem Turismo do Centro, “Entre Sombras”, de Mónica Santos e Alice Guimarães, Melhor Animação e Menção Honrosa do Júri de Imprensa CISION e, finalmente, para “Terra Franca”, de Leonor Teles, que alcançou os prémios D. Quijote da Federação Internacional de Cineclubes e o Prémio de Melhor Longa-Metragem de Ficção Europcar.

saber mais