Regulamento do Festival Caminhos do Cinema Português

download

 

 

 

  1. Definição
    1. Os Caminhos do Cinema Português são um festival generalista de cinema focado na cinematografia contemporânea portuguesa, sendo um evento singular em Portugal, pela forma como promove a exibição, discussão e a prática cinematográfica através da realização de secções competitivas, secções paralelas, retrospectivas cinematográficas e acções pedagógicas e de formação profissional no plano teórico-prático.
    2. O festival é idealizado por amantes e profissionais do mundo cinematográfico e visa dar visibilidade às diferentes produções nacionais, nos seus distintos registos técnicos e temáticos.
    3. Ao nível conceptual os Caminhos do Cinema Português caracterizam-se por uma amplitude de registos que são o fidedigno registo do panorama da produção cinematográfica nacional anual, promovendo-se como um ponto de encontro de “todo o cinema português”.
    4. Os Caminhos do Cinema Português pretendem ser aquilo que o nome transmite, a súmula dos diferentes caminhos que a cinematografia nacional percorre. Não existe um só caminho, disso mesmo nos damos conta quando os podemos enumerar, a saber: cinema de autor, cinema comercial, cinema para crianças e a vídeo arte. O cinema português enquadra-se nos mais variados escalões etários e registos estilísticos de que a história do cinema nos pode dar conta.
    5. O festival é uma iniciativa co-organizada pela Caminhos do Cinema Português – Associação de Artes Cinematográficas de Coimbra e pelo Centro de Estudos Cinematográficos da Associação Académica de Coimbra.
    6. Os Caminhos do Cinema Português consideram que a duração de curta-metragem é inferior a 40 minutos.
    7. A 24.ª edição do festival decorrerá 23 de Novembro a 1 de Dezembro de 2018
  1. Objectivos
    1. Os Caminhos do Cinema Português têm como finalidade geral do projecto reforçar o acesso à cultura cinematográfica Portuguesa, promovendo a sua divulgação, e os elementos para a sua comparação e compreensão.
    2. Em cada edição o projecto deverá reforçar os laços de comunidade e identidade local existentes, promovendo a integração numa identidade e comunidade nacional.
    3. O festival pretende promover os elementos para a comparação e compreensão da cinematografia portuguesa no contexto global, olhando aos contextos de produção cinematográfica profissional, académica e da cinéfilia em geral. 
  1. Secções Competitivas
    O festival Caminhos do Cinema Português apresenta duas secções competitivas, nomeadamente a Selecção Caminhos e a Selecção Ensaios.
    1. A Selecção Caminhos é dedicada a toda a cinematografia nacional de produção profissional consagrando nesta secção todos os géneros cinematográficos.
    2. A Selecção Ensaios é dedicada a filmes produzidos em contexto académico ou de formação técnica e profissional (Escolas de Cinema, Audiovisual e Multimédia do Ensino Secundário e Superior) e pretende conferir um espaço a todos os realizadores, que em Portugal e a nível Internacional, almejam ser os criadores de amanhã.
    3. As obras a apresentar em cada uma das secções competitivas serão o resultado de uma pré-selecção da responsabilidade da organização.
  1. Admissão
    1. Apenas serão admitidos a concurso os filmes de produção ou co-produção nacional maioritárias e minoritárias, cuja conclusão tenha ocorrido depois do término do prazo de recepção de inscrições de filmes da edição transata do festival, isto concluídos após 1 de setembro de 2017.
    2. Podem ainda inscrever-se todos os filmes que mesmo produzidos em data anterior à supracitada que não tenham sido ainda objecto de exibição em circuitos comerciais ou alternativos.
      1. Por circuitos alternativos entenda-se que o filme percorreu um circuito sendo distribuído por cineclubes, auditórios municipais, universidades ou outros espaços públicos num total superior a duas exibições.
    3. Não serão aceites para competição títulos que tenham sido exibidos em televisão ou disponíveis por vontade do autor ou produtor em sítios da internet.
    4. Nas secções paralelas são admitidos filmes produzidos nos últimos três anos.
      1. Na retrospectiva não se aplicam limites em relação ao ano de produção das obras participantes.
    5. Aceitam-se produções internacionais na Seleção Ensaios e nas secções paralelas Juniores e Mundiais. 
      1. Os filmes com diálogos em língua estrangeira deverão ser legendados em Português.
      2. As obras internacionais poderão ser legendadas em Inglês ou Francês
      3. Os filmes internacionais propostos aos Caminhos Juniores serão exclusivamente em língua portuguesa ou sem diálogos e adequados à faixa etária dos 4 aos 10 anos de idade
    6. Não há limite quanto ao número de obras que cada realizador/produtor pode inscrever no festival, desde que respeitem as normas do presente regulamento.
    7. As inscrições decorrem obrigatoriamente na plataforma FilmFreeway, pelo sítio www.filmfreeway.com/festival/Caminhos.
    8. Não serão aceites filmes já inscritos e/ou seleccionados em edições anteriores do Festival.
    9. É da responsabilidade dos proponentes indicar a categoria em que concorrem no acto de inscrição.
    10. É da responsabilidade do festival a selecção de todos os filmes programados.
    11. Qualquer filme inscrito poderá integrar outras sessões ou secções do festival.
    12. Aceitam-se inscrições nos seguintes formatos:
      1. Na Selecção Caminhos, Selecção Ensaios e secções paralelas:
        1. BLU-RAY (sistema PAL)
        2. Ficheiros PRORES 422 HQ ou superior, DNxHD. H264 ou HEVC poderão ser aceites pontualmente
        3. DVD (sistema PAL). Este formato tem qualidade bastante limitada pelo que não é recomendado.
      2. Na Selecção Caminhos serão também aceites produções em película nos formatos 16mm e 35mm ou em vídeo no formato BETA SP
      3. O festival não aceita cópias de exibição em outros formatos e suportes para além dos especificados.
  1. Prazos
    1. A data limite de inscrição de Filmes e envio de Cópias para pré-seleção do Festival é 31 de julho de 2018. Os filmes selecionados serão notificados até 30 de setembro de 2018. 
      1. O festival não garante o visionamento e apreciação de filmes recebidos após o prazo de inscrição.
    2. A data limite para o envio de cópias para exibição é o dia 30 de outubro de 2018.
    3. O festival não efectuará qualquer pagamento de aluguer de cópia relativo à exibição de filmes em competição.
    4. Custos de Inscrição
      1. Até 31 de maio: gratuito em todas as categorias.
      2. De 31 de maio a 30 de junho
        1. Longas Metragens – 10€
        2. Curtas-Metragens – 5€
      3. De 30 de junho a 31 de julho
        1. Longas-Metragens – 20€
        2. Curtas-Metragens – 10€
      4. Os custos de inscrição para estudantes inscritos no ano lectivo de 2017–2018, que apresentem certificado de matrícula, são reduzidos em 50%. Estes deverão contactar a organização nesse sentido pelo email [email protected] enviando o nome do(s) filme(s) e certificado de matrícula.
  2. Aceitação
    1. Os proponentes serão informados da aceitação das suas obras e terão de enviar, via e-mail ou correio, os seguintes elementos:
      • Biofilmografia do Realizador;
      • Cópia de exibição e Cópia em Vídeo (DVD/BLU-RAY) do filme (obrigatoriamente via correio);
      • Ficha Técnica Completa do Filme;
      • Fotografia do Realizador, de Cena, do Filme e Poster do Filme;
      • Trailer ou Excerto de 2 minutos do filme;
    1. O envio dos materiais, quando a opção for via eletrónica, deverá ser efetuado para:

O Assunto deverá conter o nome do(s) filme(s) proposto(s) e o nome do Realizador.

    1. A cópia de exibição (DVD/BLU-RAY) para projecção deverá ser enviada para:
      Caminhos do Cinema Português
      “NOME DA SECÇÃO EM QUE PARTICIPA”
      Rua Padre António Vieira, Edifício AAC – 1º Andar
      3000-315 Coimbra
  1. Transportes e Seguros das Obras
    1. Os Portes de Envio das Cópias de Exibição dos filmes seleccionados serão cobertos pelo Festival, sendo que a sua devolução é da responsabilidade do proponente.
    2. O proponente deverá, aquando do envio das cópias de exibição, indicar o meio pelo qual deseja que estas sejam devolvidas. No caso de omissão dessa indicação, as cópias serão devolvidas pela transportadora do festival a expensas destes.
    3. Todos os filmes a exibir nas secções competitivas deverão permanecer no festival até ao seu fim, só se procedendo à sua devolução após o término do mesmo.
    4. A organização responsabiliza-se pelo seguro das cópias desde a sua chegada até à sua devolução.
  1. Júri
    1. Cada Júri será constituído por um painel de individualidades, tanto nacionais como estrangeiras, de reconhecido mérito pela sua contribuição para o desenvolvimento do Cinema, Cultura ou da sociedade em geral.
    2. A constituição de cada equipa de Júri será anunciada no sítio do festival atempadamente.
    3. O Júri pode decidir a atribuição de Menções Honrosas, até ao máximo de uma por cada Prémio.
      1. Não serão atribuídas  menções honrosas aos Prémios Técnico-Artísticos.
    4. O Júri não atribuirá Prémios em ex aequo.
    5. Das decisões do júri serão lavradas atas justificando as opções tomadas.
      1. É reservado ao Júri o direito à não atribuição de qualquer um dos Prémios em competição sob justificação em ata de reunião.
    6. Os filmes presentes na Selecção Caminhos serão avaliados pelas seguintes equipas:
      1. Júri Caminhos
      2. Júri da Federação Internacional de Cineclubes / IFFS
        1. O Júri FICC é composto por cinéfilos de qualquer país do mundo, selecionados de entre as candidaturas das várias Federações Nacionais de Cineclubes. 
        2. Apenas são elegíveis ao prémio D. Quijote da FICC/IFFS os filmes ausentes de diálogo, falados ou com legendas em inglês ou francês, presente na Selecção Caminhos.
        3. Filmes premiados por um Júri FICC de outro festival não poderão ser considerados a este prémio.
      3. Júri de Imprensa CISION
        O Júri de Imprensa CISION será constituído por um painel de individualidades, quer nacionais, quer estrangeiras, de reconhecido mérito e provenientes de diferentes órgãos de comunicação social.
      4. Público
    1. Os filmes presentes na Selecção Ensaios serão avaliados por um júri que avaliará a competição nacional e a competição internacional
  1. Prémios
    1. Os filmes presentes nas Secções Competitivas do festival concorrem aos seguintes prémios: 
      1. Selecção Caminhos – Prémios Oficiais
        1. Grande Prémio do Festival
        2. Prémio Melhor Longa-metragem de Ficção
        3. Prémio Melhor Curta-metragem Turismo do Centro
          1. O Prémio de Melhor Curta-Metragem é atribuível a qualquer género cinematográfico em competição.
        4. Prémio Melhor Documentário Universidade de Coimbra
        5. Prémio Melhor Animação
        6. Prémio Revelação
          O Prémio Revelação deverá premiar o trabalho de novos intervenientes no panorama cinematográfico nacional que se destaquem inequivocamente do ponto de vista qualitativo em qualquer área artística, tendo participado no máximo em duas longas-metragens ao longo da sua carreira.
      1. Selecção Caminhos – Prémios Técnico-Artísticos
        Ao Júri competirá ainda, de entre o conjunto de obras em exibição na Seleção Caminhos, atribuir os seguintes prémios independentemente da duração da obra:
        1. Melhor Actor;
        2. Melhor Actor Secundário;
        3. Melhor Actriz;
        4. Melhor Actriz Secundária;
        5. Melhor Direcção Artística;
        6. Melhor Fotografia;
        7. Melhor Guarda Roupa;
        8. Melhor Realizador;
        9. Melhor Caracterização;
        10. Melhor Montagem;
        11. Melhor Som;
        12. Melhor Argumento Original;
        13. Melhor Argumento Adaptado;
        14. Melhor Banda Sonora Original;
        15. Melhor Comunicação e Promoção.
          1. Serão elegíveis a este prémio apenas os filmes que anexarem na sua candidatura no FilmFreeWay pelo menos o Póster, Press Kit Electrónico (EPK) e Trailer, valorizando-se as candidaturas que incluam Planos de Comunicação, de Marketing, Making Of  ou Behind The Scenes, Clipping de imprensa ou outros items relevantes para a avaliação.
      1. Prémio Don Quijote / Júri IFSS – Federação Internacional de Cineclubes
        O Prémio D. Quijote é um prémio da IFFS – Federação Internacional de Cineclubes atribuído em Festivais de Cinema selecionados, promovendo o filme vencedor em todo o mundo através da rede de cineclubes. A base para a selecção são a filosofia movimento cineclubista, como base o Plano de Tabor, dos Direitos do Público e da utopia Quijote.
      1. Prémio do Júri de Imprensa CISION;
        Este prémio visa distinguir uma obra cinematográfica portuguesa de qualquer género e metragem, presente na Selecção Caminhos, promovendo o filme vencedor junto da imprensa escrita, radiofónica e televisiva, aos níveis universitário, regional e nacional.

Serão tidos em conta, na valorização artística de cada obra cinematográfica, os seguintes critérios de avaliação:
a) A qualidade cinematográfica do filme no seu conjunto.
b) O ritmo e a consistência da montagem apresentados pelo filme.
c) A expressividade e qualidade da fotografia e do som.
d) A coerência estética da obra cinematográfica no seu esquema estrutural.
e) A harmonização das imagens na relação com o som e/ou banda sonora original do filme.

No interesse de uma maior visibilidade e reconhecimento público da cinematografia nacional, o Prémio de Imprensa CISION visa premiar o rigor e a ousadia estética, tanto no plano narrativo, como a nível da imagem cinematográfica. Pretende-se, assim, valorizar a produção nacional numa perspectiva artística, que é uma das suas valências mais expressivas.

      1. Prémio do Público – Chama Amarela
        Este prémio será entregue mediante o escrutínio e o cálculo da média aritmética ponderada expressa pelos espectadores, em boletim de voto próprio, no final de cada sessão da Selecção Caminhos.
      1. Selecção Ensaios
        1. Melhor Ensaio Nacional
        2. Melhor Ensaio Internacional
    1. Os prémios podem incluir uma componente monetária ou em espécie, dependendo dos patrocinadores do Festival.
  1. Secções Paralelas

Como forma de reforçar a cinematografia oferecida a públicos específicos o festival promove ainda a realização de secções paralelas, não competitivas, nomeadamente:

    1. Juniores
      A captação de um público jovem para o cinema português é fundamental, pelo que desta forma os Caminhos Juniores pretendem manter um espaço reservado à participação das escolas no festival. Esta secção apresenta-se como um serviço educativo, tendo por base que apenas a experimentação in loco de muitos minutos de pura magia para estas crianças tornará possível a criação de hábitos de consumo desde a infância no que diz respeito ao cinema português.
    1. Juvenis
      O cinema tem um importante papel na instrução cultural do seu espectador. Existem filmes que, devido à sua ligeireza temática e técnica, servem meramente para entreter quem o vê, fazendo esquecer, não pensar, não conhecer. Os Caminhos propõem-se com esta secção a levar ao público juvenil uma filmografia relevante para a construção de juízo crítico e conhecimento da cinematografia portuguesa contemporânea que possa vir a integrar o Plano Nacional de Cinema.
    1. Séniores
      Os Caminhos do Cinema Português conscientes de que, nos dias de hoje, é cada vez mais difícil encontrar iniciativas em que este segmento da população possa participar. Pretende-se oferecer uma filmografia que, para além de uma componente cultural tenha igualmente um papel importante de cariz social e de integração na sociedade.
    1. Mundiais
      Nesta secção oferece-se ao público uma programação heterogénea cruzando ficção, documentário e animação no formato de curta e longa metragem ao longo de um eixo temático predominante.
    1. Retrospectiva
      As retrospectivas pretendem olhar criticamente para a história e para os intervenientes do Cinema Português promovendo-se os marcos históricos da linguagem e da inovação técnica e artística.
    1. Reposição
      As reposições têm como objectivo oferecer uma segunda exibição a títulos de qualidade singular inscritos nas Secções Competitivas do festival possibilitando que o Público e as equipas de Júri possam rever e re-analisar alguns dos filmes mais marcantes que são propostos ao festival para competição.
    1. Outros olhares
      Os Caminhos são um espaço plural e de confluição do Cinema Português. Nesse sentido promove-se um espaço reservado a outros olhares sobre a prática e o exercício cinematográfico promovendo o derrube do cânone e a procura de novas linguagens.
  1. Lista Prioritária de Festivais e Prémios

Os filmes seleccionadas para o festival Caminhos do Cinema Português poderão concorrer ao Sub-programa de Apoio à Divulgação e Promoção Internacional de Obras Nacionais, solicitando apoio financeiro destinado a suportar despesas com a promoção e participação, na medida em que o festival integra a Lista de Festivais Prioritários do ICA I.P.

  1. Outras Disposições
    1. Os filmes inscritos no festival serão incluídos na videoteca do Festival, ficando as entidades organizadoras autorizadas a usá-las nas suas actividades, durante e após o festival, em brochuras, publicidade, internet, e ainda para outros fins promocionais ou educacionais, salvo indicação expressa em contrário no momento da candidatura.
    2. Todos os filmes seleccionados poderão ser consultados durante o festival por profissionais acreditados junto da organização.
    3. Para qualquer outra utilização da obra, será sempre solicitado o consentimento por escrito dos respectivos autores.
  1. Casos Omissos
    1. À Comissão Organizadora do festival reserva-se o direito de decidir sobre os casos não previstos no presente Regulamento bem como proceder a necessárias alterações, dando conhecimento atempado a todos os interessados.
    2. Decidir condições excepcionais que permitam a seleção de um filme que não respeite integralmente as cláusulas deste Regulamento.
  1. Disposição Final

A inscrição para pré-selecção e participação nas diferentes secções competitivas e paralelas do festival Caminhos do Cinema Português implica a leitura deste Regulamento Oficial bem como a sua aceitação

Coimbra, 1 de maio de 2018