ALTAScidadesOSSADAS2.jpg

“Rosas de Ermera” e “Altas Cidades de Ossadas” em destaque no penúltimo dia dos Caminhos do Cinema Português

Quase a terminar a semana do festival, o penúltimo dia apresenta-nos um cartaz completo com um total de sete sessões.

A tarde começa com a exibição do filme “São Tomé e Príncipe” de Luísa Homem, em mais uma sessão da série documental “No Trilho dos Naturalistas”, às 14h30 no Mini-Auditório Salgado Zenha. Esta sessão relata uma viagem a São Tomé, à descoberta do presente, mostrando a exploração botânica da ilha feita pelo naturalista Adolpho Frederico Möller, em 1885.

Pelas 15 horas podemos assistir no TAGV a mais dois filmes da Seleção Caminhos, “Nyo Vweta Nasta ” de Nico Costa, e ainda o documentário de Luís Filipe Rocha, “Rosas de Ermera”, que conta a história de vida do músico português José Afonso..

Com a Seleção Ensaios Internacionais regressamos ao Mini-Auditório Salgado Zenha, pelas 16h30. Com destaque para “Aloha” de Charlotte A. Rolfes, “Wire” de Berkay Hasbay e “I am” de Grzegorz Paprzycki. “Carry my voice” e “Fedra” são ainda outros dos filmes que podemos ver nesta sessão, de Hasan Demirtas e Malo Bara respetivamente.

Novamente no TAGV mais uma sessão da Seleção Caminhos, pelas 17h30, com destaque para o documentário de Susana Sousa Dias, “Luz Obscura”, feito a partir dos arquivos da PIDE no período da ditadura do Estado Novo. Nesta sessão é ainda possível visionar “Qualquer coisa de Belo” de Pedro Sena Nunes e “Vou-me despedir do rio” de David Gomes, que apresenta esta curta baseada em histórias de vida de seniores da freguesia de Ribeira de Fráguas.

No Mini-Auditório Salgado Zenha podemos usufruir ainda das sessões das 18 horas e das 19h45. A primeira, dedicada à Seleção Ensaios Nacionais, com distinção para o filme “Cigarbox Blues” de Christopher Kaufmann. Também de realçar como género de ficção “Fragments of the Dismembered King” de Alejandro Minãrro Rodríguez, “The Duwende” Odin B. Fernandez e “All the tired horses” de Sebastian Mayr. O público pode também ver na sessão das 19h45 a longa-metragem “Amerika Square”, de Yannis Sakaridis, dos Caminhos Mundiais.

Para terminar o penúltimo dia deste festival, a sessão das 21h45 decorre no TAGV. Inicia-se com o filme de animação “A gruta de Darwin” de Joana Toste, seguido da curta ficcional de Salomé Lamas, “Coup de Grâce” e “Altas Cidades de Ossadas” de João Salaviza. Por último, “Tarrafal” do realizador português João Paradela, um documentário que recupera a história dos presos do campo de concentração, bem como das pessoas que viveram ao seu redor.

Related Posts