Tag fusões no cinema

Website-CallForPapers-banner.jpg

Call for Papers – IV Simpósio Internacional Fusões no Cinema

Está aberta a chamada de artigos para a O IV edição do Simpósio Internacional Fusões no Cinema irá decorrer de entre 17, 18 e 20 de novembro de 2017, em São João da Madeira. Esta 4.ª edição do Simpósio será co-organizada pelos Caminhos Film Festival e pela Unidade Móvel de Investigação em Estudos do Local (ELO) da Universidade Aberta, sendo que todas as propostas passarão por um processo de revisão por pares, realizado sob a forma de análise cega (blind-review), de modo a garantir a isenção e imparcialidade da avaliação. Os trabalhos submetidos e aceites para comunicação serão, posteriormente, publicados nas atas do simpósio em formato eletrónico.  Os melhores trabalhos serão publicados na Revista de Linguagem do Cinema e do Audiovisual do Latec-UFRJ. O prazo para a recepção de propostas de comunicações decorre até 15 de outubro.

saber mais

IMG_0292-e1479645612462.jpg

Discurso de Abertura

Encontramo-nos na abertura da XXII Edição do Festival Caminhos do Cinema Português, este ano no Mosteiro de Santa Clara a Nova, como marca da união entre o nosso festival e a história cultural da cidade de Coimbra.

Apesar de todas as dificuldades que sempre marcam a organização de um evento como este, foi conseguida inaugurar mais uma edição graças ao constante apoio da nossa organização e parceiros.

saber mais

simposio-id.png

“Fusões no Cinema” em Leiria

O Cinema, sendo uma das manifestações artísticas mais recentes, nasceu e cresceu numa época dinâmica e tecnológica, funcionando muitas das vezes como instrumento pedagógico e educacional. Com um forte relevo no contexto da aprendizagem das novas tecnologias, tem sido fundamental como veio de passagem de informação e conteúdo formativo, implementando e fundindo todas as outras correntes artísticas que, com o Cinema, passaram a ser passíveis de ser registadas com o espírito devido. Qualquer área académica e científica pode ser inspirada pela arte e manifestada pela imagem em movimento, criando uma simbiose entre aquilo que quer ser mostrado e como se quer que se mostre. O foco da câmara passa por vezes a representar aquilo que a boca daquele que ensina quer transmitir, inaugurando muitas das vezes um diálogo que – tendo o filme como plúmula – se torna mais transversal. Estimulando a discussão esperta-se cumulativamente o conhecimento, que é assim analisado sob um ponto de vista académico e educativo.

saber mais