João-Pinhão.jpg

João Pinhão ensina Direção de Actores e o processo de Casting

A direcção de actores assenta na definição da colocação e do movimento dos atores no espaço em função da iluminação, dos “decores” e do enquadramento do plano e dos movimentos de câmara, constituem, para além da representação propriamente dita. A 4 e 5 de março o curso de cinema “cinemalogia” recebe a visita de João Pinhão, experiente assistente de Realização em Cinema e Publicidade, que trabalhou em alguns dos filmes portugueses mais relevantes dos últimos anos de realizadores como João César Monteiro, Manoel de Oliveira, Raoul Ruiz, João Botelho, Fernando Lopes, João Canijo, Laurence Ferreira Barbosa, Valeria Sarmiento, Marco Martins ou Ivo M. Ferreira. Ao longo do tempo, ele foi alargando o seu raio de ação, fazendo também Direção de Casting em alguns dos seu trabalhos.

O trabalho de Direção de Atores passa pela exploração da colocação e do movimento dos atores considerando o conjunto com aqueles restantes elementos da “mise-en-scène”, a representação de ideias e sentimentos, os enquadramentos e os movimentos de câmara, para fins artísticos. Para um realizador, saber trabalhar com atores resulta do equilíbrio de todas as decisões que ele mesmo toma, a partir do momento em que tem o argumento do seu filme sob seu inteiro domínio, isto é, a partir do momento em que sabe o que pretende com o filme que vai fazer e o que pretendem as suas personagens com as suas vidas. Mais do que moldar um actor ou uma actriz, será importante para o realizador, sobretudo, saber escolher, saber decidir e saber dirigir.

Esta formação terá como seus objectivos perceber e escolher quais os melhores actores para determinados personagens e interpretações no filme através de várias técnicas. Para isso realizamos um casting aberto a toda a comunidade com o objectivo primordial de definir os intérpretes da história de “A Costureirinha”. Cada formando irá realizar uma análise do guião, personagens e actores e em conjunto com o formador avaliando e definir os actores para cada personagem do filme de acordo com as suas características psicológicas e físicas. Um desafio pedagógico, lançado aos formandos e aos candidatos a intérpretes da história, que vai ao encontro do mote da 19ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra; “quem somos?”. Conseguirão eles construir a resposta a esta questão dentro do mundo de Maria e Ermelinda?

As inscrições para a formação ainda estão disponíveis em www.caminhos.info/cinemalogia-inscricao