caminhos-geral.png

Filmes Seleccionados (2022)

O Festival decorre de 5 a 19 de novembro com a exibição de 162 filmes entre o Teatro Académico de Gil Vicente, a Casa do Cinema de Coimbra, Auditório Salgado Zenha e o Convento de São Francisco.

“Alma Viva”, o filme que vai representar Portugal nos Óscares, integra o cartaz do Festival Caminhos do Cinema Português, que decorre em Coimbra de 5 a 19 de novembro. No cartaz constam também os filmes “Fogo Fátuo”, de João Pedro Rodrigues, “Mato Seco em Chamas” (Joana Pimenta e Aderley Queirós), recentemente premiados no Festival de Cinema do Rio de Janeiro.

Realizado pela luso-francesa Cristèle Alves Meira, “Alma Viva” passa-se em Trás-os-Montes (onde a realizadora tem raízes) e envolve temas como a emigração e as diferenças sociais. Ana Padrão, Pedro Lacerda, a francesa Jacqueline Corado e a belga Catherine Salée integram o elenco do filme que estará em exibição no Teatro Académico de Gil Vicente a 17 de novembro.

“Mato Seco em Chamas”, a exibir a 18 de novembro, venceu o Prémio Especial do Júri e o de Direção de Fotografia, para Joana Pimenta, no Rio de Janeiro. Já “Fogo Fátuo”, que estará em exibição a 12 de novembro, recebeu uma menção especial do júri dos prémios Félix, que reconhecem obras com a temática LGBTQI+, no mesmo evento.

Da Seleção Caminhos fazem ainda parte outros filmes premiados internacionalmente, como  “Ice Merchants”, animação de João Gonzalez, que venceu, este ano, o Prémio de Melhor Curta-Metragem da Semana Crítica do Festival de Cannes. 

A Seleção Ensaios este ano irá pela primeira vez ser exibida no Teatro Académico de Gil Vicente. A organização aposta em dar o maior palco do festival ao futuro do cinema português que competirá com estudantes de escolas de todo o mundo. Portugal está representado com 22 filmes em 53, numa seleção onde estão presentes realizadores já consagrados como Leonardo Martinelli ou Jakub Prysak.

As sessões da Seleção Caminhos e da Seleção Ensaios decorrerão de 12 a 18 de Novembro no TAGV. 

Na Seleção Outros Olhares destacam-se os documentários “Cesária Évora”, em que é mostrado o impacto da doença bipolar na cantora cabo-verdiana, “Um Corpo Que Dança”, de Marco Martins, e ainda “Onde fica Esta Rua? ou Sem Antes nem Depois”, de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata. Esta secção tem exibições de 6 a 11 de novembro na Casa do Cinema de Coimbra às 21h30. 

Já a Secção Filmes da Lusofonia é dedicada aos 200 anos da independência do Brasil, tendo as películas um retrato diverso da sociedade e história brasileira. As curtas “Saindo com estranhos da Internet”, “Sideral” ou “Portugal Pequeno” e as longas “Alan”, “Kevin”, “O Bom Cinema” ou “Do Amor ninguém escapa” integram esta seleção.

O Festival Caminhos do Cinema Português abre a 5 de novembro, com a estreia mundial  de “Histórias Selvagens”, de António Campos, (1978) no ano do centenário do seu nascimento. “Histórias Selvagens”, exibido em cópia restaurada pela Cinemateca Portuguesa, conta no elenco com atores como Márcia Breia, Cremilda Gil e João Lagarto, tendo sido filmada na região de Montemor-O-Velho.

Outros destaques do festival passam pela projeção de várias cópias restauradas como “A Praga”, de José Mojica Martins, “Eles não usam black tie” de Leon Hirszman, ou Pixote, de Hector Babenco.

No total, serão exibidos 162 filmes, selecionados entre cerca de 700 candidatos, num festival que, nos últimos cinco anos, teve uma média de 15 mil pessoas a participar nas diversas atividades.

caminhos

Animação
‘Casaco Rosa’, de Mónica Santos
‘Garrano ‘, de David Doutel, Vasco Sá
‘Ice Merchants ‘, de João Gonzalez
‘O Homem do Lixo’, de Laura Gonçalves
‘Os Demónios do Meu Avô’, de Nuno Beato
‘Polvo’, de Catarina Sobral
‘Slow Light’, de Kijek (Katarzyna Kijek), Adamski (Przemysław Adamski)

Documentário
‘A Morte de uma Cidade’, de João Rosas
‘As Maçãs Azuis’, de Ricardo Leite
‘Atrás Dessas Paredes’, de Manuel Mozos
‘Diomar ‘, de Maria Novo
‘domy + ailucha: CENAS KETS ! ‘, de Ico Costa
‘Monumento Catástrofe’, de Left Hand Rotation Collective
‘Périphérique Nord’, de Paulo Carneiro
‘SITA – a vida e o tempo de Sita Valles’, de Margarida Cardoso
‘Viagem ao Sol’, de Ansgar Schaefer, Susana de Sousa Dias

Ficção
‘2ª Pessoa’, de Rita Barbosa
‘Alma Viva’, de Cristèle Alves Meira
‘Aos Dezasseis’, de Carlos Lobo
‘Arrabalde ‘, de Frederico Serpa
‘As Sacrificadas ‘, de Aurélie Oliveira Pernet
Às Vezes Os Dias, Às Vezes A Vida’, de Janine Gonçalves
‘Azul’, de Ágata de Pinho
‘Deserto Particular’, de Aly Muritiba
‘Fogo-Fátuo’, de João Pedro Rodrigues
‘Heitor Sem Nome’, de Vasco Saltão
‘Mato Seco em Chamas’, de Joana Pimenta e Adirley Queirós
‘Nunca Nada Aconteceu’, de Gonçalo Galvão Teles
‘O Teu Peso Em Ouro’, de Sandro Aguilar
‘Saturno’, de André Guiomar e Luís Costa
‘Tornar-se um Homem na Idade Média’, de Pedro Neves Marques
‘Ultimate Bliss’, de Miguel de Jesus
‘Uma Rapariga Imaterial’, de André Godinho

As sessões da Seleção Caminhos decorrerão de 12 a 18 de Novembro no Teatro Académico de Gil Vicente

ensaios

Animação
‘A Maior Gaiola do Mundo’, de Marta Ribeiro, Catarina Colaço (UALG, Universidade do Algarve – Imagem Animada)
‘Explosions in the Sky’, de Tiago Piloto (World Academy)
‘Faísca ‘, de Laura Equi (Universidade do Algarve)
‘Felicidade ‘, de Clarisse Silva (Universidade Católica Portuguesa – Escola das Artes)
‘Headmade Taille’, de Margarida Silva (World Academy)
‘Jornada de Papel’, de Emanuel de Oliveira, Maria Ana Marques (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
‘O Búzio’, de Aurora Fernandes (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
‘Rua do Caneiro’, de Leonor Faria Henriques (Universidade Católica Portuguesa )
‘The Life We Leave’, de Kate Bilbow (University of the Arts London)

Documentário
‘Corpo Meio Cheio’, de Beatriz Carias, Pedro Araújo Ferreira (ETIC – Escola de Tecnologias Inovação e Criação)
‘Enquanto houver ovelhas’, de João Mendes Pinto (Universidade Católica Portuguesa )
‘Home, revised’, de Inês Pedrosa e Melo (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa)
‘How to be a candid woman’, de Francisca Dores (Universidade Católica Portuguesa )
‘Le Crisalidi’, de Gabriele Biasi (RUFA- Rome Academy of Fine Arts)
‘Madrugada ‘, de Leonardo da Rosa, Gianluca Cozza (Universidade Federal de Pelotas – Brazil)
‘Meia-Luz’, de Maria Patrão (Escola Superior de Teatro e Cinema)
‘Nada para Ver Aqui’, de Nicolas Bouchez (DOCNOMADS )
‘No fim do mundo’, de Abraham Escobedo-Salas (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias / Lusófona Filmes)
‘O Jorge’, de Pavlína Taubingerová (Janice’s Academy of Music and Performing Arts Brno)
‘O Triunfo de Helmut’, de Francisco Noronha (Calor do Cão em colaboração com Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa)
‘Prokop’, de Danilo Stanimirović (FMK, Belgrade, Serbia)
‘Reconstrução’, de Francisco Noronha (Calor do Cão em colaboração com Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa)
‘Ventanas’, de Jhon Ciavaldini (La Cordillera Films)

Ficção
‘Adrift’, de David Sanz Lanero (ECAM)
‘Alaúde ‘, de João Pedro Barbosa Magalhães (Southampton Solent University )
‘Alexandria ‘, de Luís Miguel Pereira, Thiago Cavalheiro (Universidade da Beira Interior)
‘An Island Drifts’, de Vivian Ip (University of Southern California)
‘Até aos Ossos’, de Beatriz Carias, Rafael Miranda (ETIC – Escola de Tecnologias Inovação e Criação)
‘Before After’, de Filip Bojarski (Lodz Film School Poland)
‘Black Sea’, de Tinatin Emiridze, Khvicha Emiridze (Shota Rustaveli Theatre and Film Georgia State University )
‘Cielo abierto’, de Juan David Barragán Delgado (ECAM)
‘Dribble ‘, de Ali Lavarimonfared, Nazafarin Hassanpour (Sepehr Art University )
‘Fado Menor’, de Salvador Alejandro Gutiérrez (Lusófona Filmes / Lusófona University of Humanities and Technologies)
‘Fantasma Neon’, de Leonardo Martinelli (PUC-Rio)
‘Flick-a-Cig’, de Elena Weiss (Hamburg Media School)
‘Get Home Safe’, de Tamara Denić (Hamburg Media School)
‘Guardieladri’, de Gabriele Manzoni (NABA Milan)
‘Headfish ‘, de Jakub Prysak (Lodz Film School)
‘Intermezzo ‘, de Kim Lêa Sakkal (Academy of Media Art Cologne)
‘Jouissance ‘, de Sadeq Es-haqi (SOORE Art University of TEHRAN)
‘Midnight Glow’, de Pedro Hasrouny (Lusófona Filmes )
‘Mistida ‘, de Falcão nHAGA (Escola Superior de Teatro e Cinema)
‘Na tua madrugada’, de Ana Catarina Barata (Universidade Católica Portuguesa – Escola das Artes)
‘Oniris’, de Raquel Levi (ESMAD – Escola Superior de Media Artes e Design)
‘Punkada’, de Gonçalo Barata Ferreira (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias / Lusófona Filmes)
‘Room Film’, de Raffaella Rosset (FAAP )
‘Stadtmusik ‘, de Elsa van Damke (Hamburg Media School)
‘The Coop’, de Rita Al Cunha (Florida State University)
‘The Midwife’, de Anne-Sophie Bailly (La Fémis)
‘The Poor Poet’, de Rodion Leschina (Kyiv National L. K. Karpenko-Kary University)
‘The Show’, de Frederic Kau (Hamburg Media School)
‘VOTE!’, de Lisa Hasenhütl (Filmacademy Vienna)
‘Wetsuit ‘, de João Salgado (London Film School)

As Sessões da Seleção Ensaios decorrem de 12 a 18 de Novembro no Teatro Académico de Gil Vicente

outros olhares

Animação
‘O Berloque Vermelho’, de André Murraças
‘Shadow of the Butterflies’, de Sofia El Khyari

Documentário
‘A Visita e um Jardim secreto’, de Irene M. Borrego
‘Cesária Évora’, de Ana Sofia Fonseca
‘João Ayres, Pintor Independente’, de Diogo Varela Silva
‘Luana’, de Maria Simões e Tiago Melo Bento
‘O Tempo das Coisas’, de Catarina Botelho
‘Objectos de Luz’, de Acácio de Almeida
‘Onde fica Esta Rua? ou Sem Antes nem Depois’, de João Pedro Rodrigues, João Rui Guerra da Mata
‘Um Corpo que Dança ‘, de Marco Martins
‘Um Nome para o que Sou’, de Marta Pessoa

Ficção
‘Indiginatu ‘, de Welket Bungué
‘Garden Scenes of Yesteryear’, de Vasco d’Ayala

As Sessões da Seleção Outros Olhares decorrem na Casa do Cinema de Coimbra de 6 a 11 de Novembro às 21h30.

 

filmes do mundo

‘A Film About Couples’, de Natalia Cabral e Oriol Estrada (República Dominicana)
‘A Haunted house’, de Théo Hoch (França)
‘Anhad’, de Niranjan Raj Bhetwal (Nepal )
‘Happy New Year, Jim’, de Andrea Gatopoulos (Itália)
‘I Am Not’, de Tomer Heymann (Israel)
‘Invisibles ‘, de Esteban Garcia Garzon (Colômbia)
‘Jonathan Agassi Saved My Life ‘, de Tomer Heymann (Israel)
Sacro moderno, de Lorenzo Pallotta (Itália)
‘Seabreaker ‘, de Eloy Domínguez Serén (Espanha)
‘The Den’, de Beatrice Baldacci (Itália)
‘The Perfect David’, de Felipe Gómez Aparicio (Argentina)
‘The Sower of Stars’, de Lois Patiño (Espanha)
‘You Can’t Automate Me’, de Katarina Jazbec (Países Baixos)

As Sessões Filmes do Mundo decorrem na Casa do Cinema de Coimbra de 6 a 11 de Novembro às 17:30.

lusofonia

Animação
‘Ensaio Sobre o Grito’, de Rafael Valles
‘Saindo com Estranhos da Internet’, de Eduardo Wahrhaftig

Documentário
‘Alan’, de Diego Lisboa, Daniel Lisboa
‘Da Boca da Noite à Barra do Dia’, de Tiago Delácio
‘Digo às companheiras que aqui estão’, de Sophia Henrique Branco, Luís Henrique Leal
‘Do Amor Ninguém Escapa’, de Daniel Hey, Julio Hey
‘Kevin ‘, de Joana Oliveira
‘Lora ‘, de Mari Moraga
‘Mojica’s Last Curse’, de Vários
‘O Bom Cinema’, de Eugenio Puppo
‘O Elemento Tinta’, de Luiz Maudonnet e Iuri Salles

Ficção
‘Pegadas’, de Manu Sobral
‘Pixote’, de Hector Babenco (1980)
‘Portugal Pequeno’, de Victor Quintanilha
‘Sideral ‘, de Carlos Segundo
‘Tiro de Misericórdia’, de Augusto Barros
‘XAR – Obsidian Dream’, de Fernando Pereira dos Santos, Edgar Calel

As sessões dos Filmes da Lusofonia decorrem de 6 a 11 de Novembro na Casa do Cinema de Coimbra às 15:00 e no Auditório Salgado Zenha às 16:00.

ccp 28 selo todaspdf 17

‘A Praga ‘, de José Mojica Marins (Brasil)
‘Final Girl’, de Emanuele Bosco (Portugal)
‘Milkshake ‘, de Charis Uster (Espanha)
‘Oblívio ‘, de Ricardo M. Leite (Portugal)
‘Part Forever’, de Alan Chung-An, Ou (Taiwan)
‘Plant Magic’, de Antonio Da Silva (Portugal)
‘Quando a Terra Sangra’, de João Vicente Morgado (Portugal)
‘The Listener’, de Lidia Ravviso (Reino Unido)
‘The Muppet Face’, de Ricardo Machado (Portugal)
‘Unlocked’, de Sylvia Borges (Alemanha)
‘Wash Me’, de Rebecca Stewart (Espanha)

As sessões do Turno da Noite decorrem na Casa do Cinema de Coimbra às 23:59 dos dias 10, 11, 12, 17 e 18 de Novembro

ccp 28 selo todaspdf 19

‘2020: Odisseia no 3º Esquerdo’, de Ricardo Leite
‘A Maior Flor do Mundo’, de Juan Pablo Etcheverry
‘A Winter’s Tail’, de Joana Vieira da Costa, Rui Gomes
‘Faísca ‘, de Laura Equi
‘Florestação ou O dia em que a lâmina não cortou’, de Beatriz Laranjeiro
‘Nata desta Vida’, de Cláudia Sofia Gomes, Ricardo Miguel Soares
‘O Búzio’, de Aurora Fernandes
‘O Casaco Rosa’, de Mónica Santos

As sessões Caminhos Juniores decorrem de 07 a 12 e 14 a 18 Novembro, às 10:30, Casa do Cinema de Coimbra.

ccp 28 selo todaspdf 15

‘A Fábrica de Nada’, de Pedro Pinho (2017, Portugal)
‘Eles Não Usam Black-tie’, de Leon Hirszman (1981, Brasil)

poitiersfilmfestival 2

‘Le Cri’, de Charlotte Chouisnard, Ninon Dodemant, Baptiste Leclerc, Solène Michel, Justine Parasote, Anouk Segura Diaz (ANI, 5′, França)
‘Les Vilains Petits Canards’, de Anton Balekdijan (FIC, 24′, França)
‘Nuisibles’, de Juliette Laboria (ANI, 6′, França)
‘Coincés’, de MaŠa AvramoviĆ (ANI, 4′, França)
‘Le Souffle du taureau’, de Inès Sieulle (DOC, 19′, França)
‘Vies-à-vies’, de Alice Sarrauste (ANI, 6′, França)
‘Les Chairs froissées’, de Paul-Guy Rabiet (FIC, 19′, França)
‘DONJON & CIE’, de Adèle Bichon, Alizée Garnier, Noëllic Lebouvier, Yann Orhon, Léonard Plata, Mattéo Rivière (ANI, 7′, França)

O programa So French! promovido pelo festival de Poitiers decorrerá no dia 14 de Novembro às 16:00 na Casa do Cinema de Coimbra. 

whatsapp image 2022 10 22 at 10.30.04 (1)

O festival realiza a sua cerimónia de abertura no dia 5 de novembro às 17h30 na Casa do Cinema de Coimbra, com a exibição de “Histórias Selvagens” de António Campos, na estreia mundial da cópia restaurada pela Cinemateca Nacional.

Encerrará as suas atividades, a 19 de Novembro às 21h30, na Sala D. Afonso Henriques do Convento de São Francisco, com o Cine-Concerto “Hipnotismo ao Domicílio”, de Reinaldo Ferreira (1927) por “Vítor Torpedo & The Pop Kids”. Seguir-se-á a cerimónia de entrega de prémios.