img_3579-e1704972295505.jpg

Pela admissão do Projecto “Casa do Cinema de Coimbra” ao Programa de Apoio ao Cinema — Subprograma de Apoio à Exibição

A Caminhos do Cinema Português – Associação de Artes Cinematográficas (CCP-AACC) é uma entidade, fundada em 2001, dedicada à promoção da cultura cinematográfica com foco na promoção da produção nacional, na promoção da literacia fílmica e na formação – teórica e prática – de públicos. O seu trabalho é historicamente reconhecido nacional e internacionalmente, pelo festival Caminhos do Cinema Português.

Desde 2019 esta associação tem realizado um esforço na consolidação do seu trabalho de promotora da cultura cinematográfica nacional para além do festival, tendo além do curso de cinema ‘cinemalogia’, começado a promover regularmente sessões de cinema onde a produção nacional e europeia são os principais protagonistas.

Procurando criar uma maior diferenciação entre o trabalho do festival e ao longo do ano, esta associação criou em Maio de 2021 o projecto Casa do Cinema de Coimbra, reabilitando o espaço conhecido como “Estúdio 2 das Galerias Avenida” para a exibição de cinema, tendo, progressivamente, equipado o espaço com projeção digital de cinema, som imersivo 7.1, entre outras valências técnicas, criando-se além de um novo cinema na região, o único no país que surgiu durante o contexto pandémico e tem exibição todos os dias da semana, vários postos de trabalho num setor que se encontrava em profunda crise.

Juntaram-se a este desafio da promoção de cinema independente o Centro de Estudos Cinematográficos/AAC e o Fila K – Cineclube, permitindo criar na Casa do Cinema de Coimbra um ponto de encontro de cinefilias, pessoas e sobretudo criar uma massa de espectadores que desde logo se mostrou muito superior à soma das audiências de cada associação. Criou-se um trabalho em rede em que as associações capacitaram o projecto de uma forma sustentada e muito para além do preconizado nos objectivos de uma “Exibição em Circuitos Alternativos”.

A Casa do Cinema de Coimbra é um projecto que criou uma nova sala de cinema, tipicamente definida como uma sala de bairro, devidamente inscrita na Inspecção Geral de Atividades, em que a operação dos Caminhos do Cinema supera os critérios de admissão previstos no regulamento do programa de apoio à exibição de cinema.

Vejamos os critérios de admissão:

  1. Terem, no ano anterior, exibição cinematográfica regular, expressa na realização de um número mínimo de 75 sessões por ano;
  2. Terem, no ano anterior, uma frequência anual significativa, expressa num número mínimo de 3.000 espectadores;
  3. Terem exibido no ano anterior e proporem-se a exibir no ano da candidatura, uma percentagem mínima de 40% sobre o total da programação de filmes elegíveis, conforme referido no ponto seguinte, devendo incluir pelo menos 6 origens (países) distintas;
  4. Terem realizado, no ano anterior e proporem-se a realizar, no ano da candidatura, uma percentagem mínima de 40% de sessões de filmes elegíveis.
  5. Terem um sistema informatizado de emissão e transmissão de dados de bilheteira, nos termos constantes no Decreto-Lei n.º 125/2003, de 20 de junho;
  6. Terem Documento de Identificação do Recinto (DIR) provisório ou definitivo, aceitando-se o provisório desde que a sala esteja em funcionamento, à data de apresentação de candidatura.

 

E o historial de exibições da CCP-AACC com o projecto Casa do Cinema de Coimbra em sala:

ANO ADM SHOWS # Titles PT % PT Titles # Adm PT Titles % Adm PT Titles

2021

1 739

39

44

33,6%

688

39,56%

2022

7 746

667

73

17%

1 765

22,78%

2023

12 224

1 433

95

27,1%

5 000

40,90%

 

Os resultados obtidos pela CCP-AACC, são suficientes para atestar um compromisso profissional para com os espectadores e distribuidores, bem como parceiros institucionais, mas sobretudo com o cinema português, com a exibição do cinema independente, apostando com frequência na estreia de curtas-metragens e documentários nacionais.

Na globalidade, dentro e fora de portas, o projecto Casa do Cinema de Coimbra teve um comportamento de grande dinamismo na promoção do cinema:

ANO ADM SHOWS # WEEKS #SPECIAL  SH % DOC + ANIM % Non-USA

2021

9 243

184

35

141

37%

93,1%

2022

15 798

819

50

135

23%

84,8%

2023

21 752

1 813

52

143

35%

92%

Vejam-se igualmente quais são os critérios de majoração das candidaturas definidos em regulamento:

  • Mais de 70% da programação de filmes elegíveis;
  • Mais de 15% da programação elegível constituída por documentários ou animação;
  • Realização de pelo menos 18 sessões e/ou conferências, ou iniciativas paralelas, nomeadamente com a presença de realizadores, produtores e atores;
  • Mais de 1000 sessões por ano.

Os resultados de 2022 foram suficientes para que este compromisso com o cinema da CCP-AACC lhe garantissem a adesão à prestigiada e exigente rede EUROPA CINEMAS, contudo incapazes de demover o ICA de reverter uma alteração “estratégica” no regulamento do concurso do Sub-Programa de Apoio à Exibição em que é definido como critério de admissão:

Antes de 2022:

“Os exibidores com inscrição em vigor”

Depois de 2022:

“As Empresas de Exibição Comercial”

Ora esta decisão bloqueia o acesso a este concurso estruturante para a dinamização de um setor  por si frágil, subsidiando-se em prol da forma jurídica das entidades em detrimento da natureza da atividade da exibição de cinema.

Este é um obstáculo injustificado e uma discrepância em relação aos objetivos do programa: a promoção da exibição de cinema independente. Jamais se entende da leitura dos sucessivos regulamentos que o objectivo deste sub-programa é o apoio financeiro de acordo com a forma jurídica das entidades que exibem cinema em Portugal.

Sendo a Casa do Cinema de Coimbra a única sala fora das áreas metropolitanas que promove cinema independente com exibições regulares toda a semana, 3 a 4 sessões por dia, 7 dias por semana, não se compreende como é que a forma jurídica do promotor deste projecto o poderá afastar de beneficiar de apoios públicos para a ação de exibição de cinema.

O trabalho demonstrado pela CCP-AACC com a Casa do Cinema de Coimbra mostra que é possível e que se deve apostar na abertura de mais salas de cinema dedicadas à promoção de produções independentes, permitindo uma maior circulação de obras portuguesas e europeias, e consequentemente promovendo a descentralização da sua exibição nas áreas metropolitanas que beneficiam do trabalho de salas de referência.

A evolução do projecto Casa do Cinema de Coimbra permite-nos afigurar que o concurso deveria, sem bloquear a admissão nas formas jurídicas das entidades, ser mais exigente na admissão das propostas nomeadamente:

  • um maior compromisso na frequência de exibição com um mínimo de 365 exibições, uma por cada dia do ano, por oposição às atuais 70;

 

Adicionalmente a CCP-AACC cumpre com todos os requisitos legais para a exibição de cinema tendo a sua atividade de exibidor enquadrada no CAE 59140 – projeção de filmes e vídeos, e por isso considera estar em plena igualdade de condições com as demais “empresas de exibição cinematográfica comercial” do mercado.

Esta igualdade reside não apenas na capacidade de cumprir as exigências operacionais, mas também na contribuição significativa para o dinamismo cultural, promoção da empregabilidade e fixação de competências técnicas e específicas na região e, principalmente, o acesso a filmografias que na sua ampla maioria só têm estreia comercial nas áreas metropolitanas. .

O acesso a estes apoios além de estabilizar uma estrutura de trabalho permitiria satisfazer uma necessidade urgente, com a criação de outras condições económico-financeiras para a requalificação ao nível do conforto da sala de cinema.

As seguintes entidades manifestam o seu apoio à Caminhos do Cinema Português – Associação de Artes Cinematográficas para as alterações ao regulamento do Sub-Programa de Apoio à Exibição exigidas neste documento:

  • Academia Portuguesa de Cinema
  • Agência da Curta Metragem Portuguesa
  • Alambique Lda.
  • AO NORTE – Associação de Produção e Animação Audiovisual
  • APORDOC – Associação pelo Documentário
  • APR – Associação Portuguesa de Realizadores
  • Associação Portuguesa dos Produtores de Animação
  • BAM BAM Cinema C.R.L.
  • Bando à Parte, Lda.
  • Canto Onze Filmes
  • Cimbalino Filmes
  • Cineclube de Guimarães
  • Cinemundo, Lda.
  • Cola Animation
  • David & Golias, Lda.
  • Desforra Apache Lda.
  • Films4You
  • João Rosas
  • João Salaviza
  • Karõ Filmes
  • Kintop
  • LegendMain Filmes
  • Mariana Gaivão
  • Maureen Fazendeiro
  • Midas Filmes
  • No Comboio Produções Lda.
  • Nos Lusomundo Audiovisuais, S.A.
  • O Som e a Fúria
  • Outsider Films, Lda
  • PCIA – Produtores de Cinema Independentes Associados
  • Persona Non Grata Pictures, Lda.
  • Portugal Film – Portuguese Film Agency
  • Pris – Audiovisuais, S.A.
  • Red Desert
  • Renée Nader Messora
  • Ricardo Vieira Lisboa
  • Spamflix, LDA
  • Terratreme, Lda.
  • The Stone and the Plot, Lda.
  • Ukbar Filmes
  • Uma Pedra no Sapato
  • Universidade de Coimbra
  • Zero em Comportamento
  • Zul Filmes Lda.

A este manifesto juntam-se:

  • Abílio Hernandez
  • Acesso Cultura, Associação Cultural
  • Adriano Pedroso de Lima (Docente do Ensino Superior)
  • Albertina Costa (Assistente Social Aposentada)
  • Alfredo Baptista
  • Alvalade Cineclube
  • Amarante Abramovici (Cineasta)
  • Amílcar Cardoso (Docente do Ensino Superior)
  • Ana Amorim (Professora)
  • Anabela Moutinho (Coordenadora do PNC na Escola Básica e Secundária Quinta das Flores)
  • Ana Marques (Gestora de Ciência)
  • Anexo 82 (Desafio dos Piratas Unipessoal LDA)
  • Associação APNEIA
  • Associação de Pais e Encarregados de Educação do Jardim de Infância e da Escola Primária de São João Do Campo
  • Associação VoArte
  • Beatriz Costa (Ilustradora)
  • Câmara Municipal de Coimbra
  • Catarina Maia (Crítica de Cinema)
  • Catarina Saraiva (Direção & Curadoria Festival Linha de Fuga)
  • Cedro Plátano, Lda
  • Cinema Sétima Arte
  • Clara Cruz Santos (Coordenadora do Mestrado em Serviço Social e do Observatório de Intervenção Social e Cidadania na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação)
  • Cláudia Brites
  • Coimbra Coolectiva
  • Cristina Janicas (Coordenadora do PNC e PCE/PNA, Escola Secundária José Falcão)
  • Elisabete Paiva (Direção Artística Festival Materiais Diversos)
  • Encontros de Fotografia – Associação Cultural e Recreativa
  • Esmeralda Sousa
  • Federação Internacional de Cineclubes
  • Florbela Marques (Tradutora)
  • Frederico Corado (Realizador, Argumentista e Produtor)
  • Gonçalo Branco (Argumentista)
  • Graça Maria Jegundo Simões (Coordenadora PNA no Agrupamento de Escolas Coimbra Sul)
  • Guilherme Paiva
  • Inês Gonçalves
  • Jeanne Waltz (Cineasta)
  • Jerónimo Rocha (Realizador)
  • Joana Lobo Fernandes
  • João AMP. Marujo
  • João Ferreira
  • João Filipe Silva (Cineasta)
  • João Gaspar (Stunt Coordinator – JG Duplos)
  • João Paulo dos Santos Dias (Investigador no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra)
  • João Paulo Janicas (Professor)
  • João Pedro Rodrigues (Realizador)
  • João Pupo (Realizador)
  • João Ramalho-Santos (Docente do Ensino Superior)
  • Jorge Marques Loureiro
  • Jorge Pereirinha Pires
  • Jorge Salgado Simões
  • José Barahona (Realizador e Produtor)
  • Lúcio Pratas (Diretor da Escola Básica e Secundária Quinta das Flores)
  • Luís Azenha Bonito
  • Luís Prazeres (Empresário)
  • Margarida Camarinha (Docente do Ensino Superior)
  • Maria Eduarda Duarte
  • Maria Esmeralda Cardoso
  • Maria João Viegas
  • Maria Manuel Veloso (Docente do Ensino Superior)
  • Maria Vlachou (Gestora Cultural)
  • Mário Jorge Simões
  • Marionet Associação Cultural
  • Miguel Ramos (Confederação – Colectivo de Investigação Teatral)
  • Monomito Argumentistas, CRL
  • Mónica Lima (Realizadora e Argumentista)
  • Natalia Bebiano (Docente do Ensino Superior)
  • Olhar de Ulisses, Lda
  • Paulo Filipe Monteiro (Argumentista, Realizador e Docente do Ensino Superior)
  • Paulo Providência (Docente do Ensino Superior)
  • Pedro Ludgero (Escritor e Realizador)
  • Pedro Sena Nunes
  • Plateia Apelativa – Cinema Lda.
  • Praça Filmes, Lda
  • Primeira Idade, Lda. 
  • Promenade Films
  • Real Ficção, Lda.
  • Ricardo Jerónimo
  • Ricardo Rocha (Professor)
  • Rita Calhaço Marquito (Designer de Comunicação)
  • Rita Gomes (Professora)
  • Sandra Santos (Professora do Ensino Básico)
  • Sérgio Matos (Médico Dentista, Professor Universitário)
  • Tânia Pereira
  • Teresa Leal (Produtora de cinema – JG Duplos)
  • Tiago Alves Simões
  • Trés Vinténs Lda. 
  • Vasco Pimentel (Diretor de Som)
  • Vilma Reis (Jornalista)

Nota: os dados apresentados correspondem ao atingido a 30 de dezembro de 2023.  A lista de subscritores atualizada a 22/01/2024 pelas 00:30

ANEXO I – TOP 20 Filmes em Exibição “Comercial” (2022-2023)

YEAR # WEEKS TITLE AVG ADM ADM SHOWS
2022 6 O Natal do Bruno Aleixo 26 688 26
2023 5 Não Sou Nada 26 645 25
2023 4 A Bela América 35 626 18
2023 7 Ice Merchants 9 483 51
2023 8 Oppenheimer 12 405 34
2023 8 O Sol do Futuro 9 357 42
2023 10 Mal Viver 9 289 31
2023 4 Tár 12 256 22
2023 10 Viver Mal 9 232 26
2023 7 Retratos Fantasmas 7 224 30
2022 3 Licorice Pizza 22 219 10
2023 7 Umberto Eco: A Livraria do Mundo 7 207 29
2023 3 A Baleia 12 199 17
2022 2 Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo 25 181 8
2023 2 Amadeo 16 179 11
2023 3 Great Yarmouth: Provisional Figures 10 172 18
2022 6 Os Fabelmans 10 169 17
2022 3 Nope 8 162 20
2023 3 O Que Podem as Palavras 8 151 18
2022 5 Um corpo que dança 15 146 10

 

A negro identificam-se os títulos com produção ou co-produção nacional.

 

ANEXO II – Espectadores por Origem dos Filmes (2021 – 2023)

Países ADM %
Portugal 18 396 44,57%
EUA 8 084 19,58%
Vários Europeus 1 789 4,33%
Vários Mundo 1 732 4,20%
França 1 646 3,99%
Reino Unido 1 610 3,90%
Itália 1 436 3,48%
Brasil 1 026 2,49%
Bélgica 1 022 2,48%
Espanha 438 1,06%
Coreia do Sul 412 1,00%
Polónia 406 0,98%
Noruega 399 0,97%
Japão 371 0,90%
Suécia 356 0,86%
Irão 342 0,83%
Dinamarca 286 0,69%
Rússia 161 0,39%
Irlanda 145 0,35%

Quer subscrever este manifesto? Responda-nos para geral@caminhos.info

Related Posts