PROGRAMA_ACAO_BANNER_FB12.jpg

Programa!ação 2 – Rever o Passado, Hoje

Numa época que o cinema parece, progressivamente, passar do grande para os pequenos ecrãs, o Festival Caminhos do Cinema Português continua a remar contra a maré digital, acreditando que o cinema deve ser visto e vivido em sala. O ciclo “Programa!Ação”, que serve de antecâmara ao próprio Festival, é mais um passo neste sentido.

O ciclo “Programa!Ação” faz-nos recuar até ao início de carreira de reputados cineastas nacionais, revisitando as suas primeiras produções. Uma viagem que, no fundo, representa o aceder à mente de jovens realizadores e o reconhecer da semente que germina e das suas novas formas de olhar o cinema e o mundo.

Sabemos que a linha que separa o cinema produzido num enquadramento profissional do produzido em contexto académico é cada vez mais ténue, mas, ainda assim, acreditamos que o contacto com as experimentações mais preliminares daqueles que são, hoje, realizadores aclamados é uma oportunidade única.

Ao longo de seis sessões, divididas entre Coimbra, Covilhã, Leiria e Lisboa, o ciclo “Programa!Ação” exibe cinematografias tanto inéditas quanto merecedoras de um olhar crítico e analítico.

“Clandestino”, de Bruno Cabral, e “The Art of Moving”, de Liliana Marinho de Sousa, são as películas que assinalam o retomar do ciclo “Programa!Ação”, no dia 27 de outubro, em Coimbra e na Covilhã. Se o primeiro filme retrata a espera de um imigrante cuja esposa se viu envolta no drama do tráfico de mulheres, o segundo é protagonizado por um grupo de amigos sírios que, a partir da Turquia, dinamiza um programa online satírico anti-ISIS.

Por seu lado, o dia 29 de outubro reserva uma série de curtas-metragens. “Children, Madonna and Child, Death and Transfiguration”, de Ricardo Vieira Lisboa, “We Are Desperate”, de Joana Maria Sousa, “Aurora”, de Carlota Flor, “José”, de João Monteiro, e “Ico”, de Patrícia Vidal Delgado, são as obras escolhidas.

Já no mês de novembro e apenas em Coimbra, a sessão de dia 3 exibe “Rabo Negro”, de Tiago Silva, “Quem Me Dera em vez de uma Câmara Ter uma Mosca”, de Cláudia Santos, “Terra Fértil”, de Sérgio Ferreira, e “Cantos, Cantedos e Cantarolas”, resultado da parceira entre Maria do Rosário Pestana e João Valentim.

“Um Punk Chamado Ribas”, retrato e homenagem de Paulo Antunes ao músico João Ribas, é o último dos filmes a ser exibido em Coimbra pelo ciclo “Programa!Ação”. A iniciativa ruma depois a Lisboa, carregando na bagagem os filmes que, parafraseando um dos títulos de James Joyce, oferecerão um fiel retrato dos cineastas quando jovens.

A entrada é livre para os sócios das entidades organizadoras e para os estudantes da Universidade de Coimbra e da Universidade da Beira Interior. Esta ação é realizada no âmbito Programa de Apoio ao Associativismo Permanente promovido pela Direção Regional de Cultura do Centro, organizada pela Caminhos do Cinema Português – Associação de Artes Cinematográficas de Coimbra e Centro de Estudos Cinematográficos, com co-organização da Universidade de Coimbra e da Universidade da Beira Interior, contando com o apoio à programação das escolas e universidades participantes.

ESTC ETIC FAK FFHSH INET MD
Lusófona FCSH Nova Politécnico de Leiria Escola das Artes, Universidade Católica ESAP Porto

Programação

Coimbra, Mini-Auditório Salgado Zenha (Piso 0 – AAC)*, 21h45 & Covilhã, Anfiteatro 2.12. (UBI), 17h30

27 de outubro

  • “Clandestino”, Bruno Cabral 15’ (ESTC)
  • “The Art of Moving”, Liliana Marinho de Sousa 88’ (UASAD, Alemanha)

29 de outubro

  • “Children, Madonna and Child, Death and Transfiguration”, Ricardo Vieira Lisboa 8’ (ESTC)
  • “We Are Desperate”, Joana Maria Sousa 15’ (Lusófona)
  • “Aurora”, Carlota Flor 12’ (ESAD.CR)
  • “José”, João Monteiro 14’ (ESAP)
  • “Ico”, Patrícia Vidal Delgado 15’ (UCLA, Estados Unidos da América)

Coimbra, Mini-Auditório Salgado Zenha (Piso 0 – AAC)*, 21h45

3 de novembro

  • “Rabo Negro”, Tiago Silva 26’ (ESAD.CR)
  • “Quem Me Dera Em Vez de uma Câmara Ter uma Mosca”, Cláudia Santos 13’ (EA/UCP)
  • “Terra Fértil”, Sérgio Ferreira 8’ (ETIC)
  • “Cantos, Cantedos e Cantarolas”, Maria do Rosário Pestana e João Valentim 25’ (INET-md)

Coimbra, Cinema Avenida, 21h45

5 de novembro

  • “Um Punk Chamado Ribas”, Paulo Antunes 107’ (FCSH – UNL)

Lisboa, Sala M. Félix Ribeiro – Cinemateca, 18h

6 de novembro

  • “Ode à Infância”, Luís Vital e João Monteiro 7’18” (ESTG – IPPortalegre)
  • “Quem Me Dera em vez de uma Câmara Ter uma Mosca”, Cláudia Santos 13’ (EA/UCP)
  • “La Llorona”, Rosana Cuellar 28’28” (HFBK Hamburg)
  • “Day Release”, Martin Winter 35’ (Filmakademie Wien)

Nota: O atual contexto pandémico impõe a necessidade de se fazer uma pré-reserva dos bilhetes para as sessões no Mini-Auditório Salgado Zenha (Piso 0 – AAC). Para o efeito, basta enviar um e-mail para “[email protected]”.