Comissão de Honra

A Comissão de Honra da 24.ª edição do festival é constituída por individualidades de vários quadrantes da sociedade, que têm por incumbência o desenvolvimento da Sociedade Portuguesa, do meio Cultural e Cinematográfico, da Academia e Cidade de Coimbra.

  • Sua Excelência O Presidente da República Portuguesa

    Sua Excelência O Presidente da República PortuguesaMarcelo Rebelo de Sousa

     

  • Sua Excelência o Presidente da Assembleia da República

    Sua Excelência o Presidente da Assembleia da RepúblicaEduardo Ferro Rodrigues

    Com o seu Alto Patrocínio:
    Coimbra é uma cidade de cultura. A cultura faz-se dos incentivos do Estado central mas não dispensa as iniciativas dos poderes locais e da sociedade civil. Assim se democratiza o acesso à cultura e se promove o desenvolvimento dos territórios. O Festival Caminhos do Cinema Português, promovido pela Associação de Artes Cinematográficas de Coimbra e do Centro de Estudos Cinematográficos da Associação Académica de Coimbra, é um excelente exemplo de territorialização da oferta cultural, pela longevidade mas também pela qualidade da sua programação. Em nome da Assembleia da República, saúdo a Associação Caminhos do Cinema Português, desejando os maiores sucessos para a edição deste ano.

  • Sua Excelência o Primeiro Ministro do Governo de Portugal

    Sua Excelência o Primeiro Ministro do Governo de PortugalAntónio Costa

  • Sua Excelência a Ministra da Cultura

    Sua Excelência a Ministra da CulturaGraça Fonseca

    O Festival Caminhos do Cinema Português que comemora este ano a sua 24ª edição, tem-se constituído como um espaço enriquecedor de divulgação da cinematografia portuguesa nos seus diversos géneros, promovendo o debate entre os criadores nacionais e internacionais e o encontro com outras visões do cinema internacional. Ao longo dos anos, a organização deste festival tem desafiado os seus participantes – realizadores, produtores e técnicos, académicos e estudantes e o público em geral – a pensar sobre o mundo, propondo uma reflexão abrangente e diversificada sobre a atualidade e o cinema português. A aposta na formação e na partilha de conhecimento, em articulação com as universidades, os agentes locais e os espetadores representa um investimento de todos os intervenientes no acesso à cultura e aprofundamento do diálogo sobre os diversos instrumentos de uso criativo, técnico e simbólico da criação cinematográfica. Saudamos a XXIV Edição do Festival Caminhos do Cinema Português e louvamos o Centro de Estudos Cinematográficos, a mais antiga secção cultural da Associação Académica de Coimbra e a Associação Caminhos do Cinema Português pela sua realização.

  • Magnífico Reitor da Universidade de Coimbra

    Magnífico Reitor da Universidade de CoimbraProf. Doutor João Gabriel Silva

    A persistência do festival Caminhos do Cinema Português em dar palco ao cinema português é um exemplo de uma qualidade que é essencial para se ter impacto duradouro. O cinema, como outras formas de arte, comunicação e entretenimento, precisa dessa continuidade, que saúdo com respeito e admiração.

  • Vice-Reitor para a Cultura e Turismo da Universidade de Coimbra

    Vice-Reitor para a Cultura e Turismo da Universidade de CoimbraLuís Filipe Menezes

    Coimbra foi sempre, ao longo dos séculos, uma cidade aberta para o mundo, alimentada pela diversidade das suas gentes, mas também pela sua unidade. Unida nesta diversidade foi e é caldo de cultura, onde a tolerância, pluralidade e irreverência o faz também indutor da construção do futuro. A sua história não é de saudosismo mas sim de permanente mudança. O festival Caminhos do Cinema Português reflete esta realidade tão intrínseca à cidade. Ao longo de quase 24 anos o festival soube reconstruir-se ao longo dos anos sendo hoje o evento de destaque de promoção e divulgação do cinema que se faz em Portugal. O sucesso obtido reflete-se nas sucessivas mostras e este ano será um ano de evidente crescimento. Tem sido um percurso contínuo, fruto do desejo inicial de alguns e do trabalho de muitos, desde os fundadores até aos atuais organizadores, pelo que é devido um enorme agradecimento a todos pelo empenho e paixão colocados na preparação de cada edição. “Atrevamo-nos a sonhar” e que este desejo consolidado se perpetue por muitos anos. Numa altura em que se começa a preparar uma candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura em 2027, unamo-nos para avivar este caldo de cultura onde Coimbra terá caído quando era pequena… e preparemo-nos para, em conjunto, moldarmos o futuro.

  • Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra

    Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de CoimbraCarina Gomes

    Coimbra prepara-se para receber mais uma edição do festival Caminhos do Cinema Português, um momento significativo da programação cultural da nossa cidade. Em 2018, este evento, dinamizado em contexto académico, reafirma as suas extraordinárias características que o tornam um dos mais prestigiados festivais do país: as de promover, preservar, desenvolver e defender a produção cinematográfica de língua portuguesa. É, por isso, com muito gosto que a Câmara Municipal de Coimbra felicita o Centro de Estudos Cinematográficos da Associação Académica de Coimbra pela realização da XXIV edição dos Caminhos do Cinema Português, desejando a todos os que nele participam um encontro e um intercâmbio profícuos.

  • Presidente do Conselho Directivo do Instituto do Cinema e Audiovisual – I.P.

    Presidente do Conselho Directivo do Instituto do Cinema e Audiovisual – I.P.Luís Chaby Vaz

    Sendo difícil e simultaneamente satisfatória e ingrata a tarefa das equipas de programadores dos festivais, é com grande satisfação que vemos refletidas nesta 24.ª edição do Caminhos do Cinema Português a qualidade e a diversidade da produção nacional. Naquela que é referida pela organização como sendo uma das edições “com mais inscrições e horas de visionamento de sempre”, é oferecido um programa bem delineado que, contando apenas com a Seleção Caminhos - exclusivamente dedicada ao cinema português - e a Seleção Ensaios - para produções em contexto académico -, apresenta 181 obras a concurso, entre animação, documentário e ficção. Contudo, muito mais há para ver e experienciar no Caminhos do Cinema Português, como as secções não competitivas “Outros olhares” e “Mundiais” ou os espaços dedicados a públicos específicos, como os “Júniores”, “Juvenis” e “Séniores”, que aqui descobrem uma programação pensada à sua medida, ou ainda a formação e a criação artística, que encontram o seu espaço nas MasterSessions com convidados especiais e criadores das obras; no serviço pedagógico Cinemalogia e no Simpósio Internacional Fusões no Cinema. E toda esta oferta do Caminhos deve ser vista e vivida, como montra e espaço de fruição de um cinema que é o nacional e que se quer para as pessoas e para o mundo. Esperamos que o 24.º Caminhos do Cinema Português seja mais uma grande edição, cumprindo com o seu compromisso assumido de ser “a súmula dos diferentes caminhos que a cinematografia nacional percorre”.

  • Presidente da Entidade Regional Turismo do Centro de Portugal

    Presidente da Entidade Regional Turismo do Centro de PortugalPedro Machado

    A Turismo Centro Portugal está, mais do que nunca, sensível à importância da Indústria Cinematográfica na promoção turística de um destino, em particular, do Centro de Portugal. O Turismo Cinematográfico é um poderoso aliado na criação da imagem e na promoção de um destino, possibilitando que este ganhe notoriedade. Além disso, estimula a motivação dos turistas para conhecer os lugares e destinos que veem nos ecrãs; ajuda a captar novos segmentos de mercado; e, finalmente, permite criar novos produtos turístico-culturais. O Festival Caminhos Cinema Português é, desde 1988, um festival de enorme prestígio que celebra a arte cinematográfica e dá um contributo incomensurável à missão de construção da notoriedade da marca Centro Portugal, dentro e fora de fronteiras. Por tudo isto, um grande bem-haja à organização deste evento!

  • Director do Teatro Académico de Gil Vicente

    Director do Teatro Académico de Gil VicenteFernando Matos Oliveira

    O Teatro Académico de Gil Vicente tem mantido uma relação estreita e empenhada com o projecto Caminhos do Cinema Português, uma iniciativa do Centro de Estudos Cinematográficos/AAC. O TAGV saúda o regresso auspicioso dos Caminhos, um evento que acolhe desde a primeira hora. Em nenhum outro lugar pode o público da cidade e do país conhecer e confrontar, a cada ano, a mais recente cinematografia portuguesa, nos seus diversos formatos e tradições expressivas, desde projetos de formação, passando pela animação, pelo documentário, pela curta e longa-metragem. Num país marcado pela síndrome do inacabado e por uma vida cultural com dificuldades em manter projetos no tempo, esta edição é prova da perseverança dos seus organizadores, que assim contribuem para tornar pública e visível a força criativa e produtiva do cinema português.

  • Presidente da Federação Portuguesa de Cineclubes

    Presidente da Federação Portuguesa de CineclubesAntónio Costa Valente

    PT é uma sigla. Abrangente mas focada, é de cá.
    Para ela correm todos os momentos, projetos, intenções, polémicas e uma particular energia...a PT.
    Aqui, pelo centro do país, formou-se o hábito, em cada novembro, de olhar o que de PT o nosso cinema foi construindo.
    Durante muitos anos por Coimbra passava a quase totalidade da produção cinematográfica portuguesa e assim era fácil fazer um ponto de situação.
    Hoje a produção cinematográfica foi-se multiplicando em todas as geografias e naturalmente que também no espaço PT.  Coimbra tem por isso e hoje a difícil missão de continuar a ser ponto de encontro sem que o espaço temporal já não permita essa totalidade de visionamento do nosso cinema.
    Uma escolha, com todas as suas particularidades, reúne em mais um ano um cinema de Portugal que irá ser distinguido pelos Prémios D. Quijote da Federação Internacional de Cineclubes.
    Trata-se de uma relevância de contexto internacional num festival de escolha PT.
    Trata-se igualmente de um reconhecimento da cinematografia nacional no âmbito do movimento cineclubista mundial, construindo por isso uma aproximação do nosso cinema a culturas e vivências sociais e criativas globalmente amplificadas.
    Não menor, é também a valorização do movimento cineclubista a este projeto de Coimbra.
    CAMINHOS é um mapa para o cinema PT que ao longo do ano enraíza exibições cineclubistas que complementam os dias de novembro.
    A Federação Portuguesa de Cineclubes tem por isso as melhores razões para poder caminhar ao lado deste projeto entre festival e cineclube, numa clara perspetiva de construção de um sempre maior “espaço” de cinema PT onde a palavra “qualidade” se possa encaixar com prazer.
    Grande vida ao CAMINHOS, o que quase equivale a dizer... grande vida ao cinema PT!

  • Presidente da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra

    Presidente da Direção Geral da Associação Académica de CoimbraAlexandre Amado