• 2013/09/19 Adiamento da XX edição

    Vai fazer cerca de um ano que a organização do festival por ocasião da apresentação da sua XIX edição referia que estava na “vã esperança, de que o presente momento que vivemos, não seja o último do festival e do cinema português e, seja o início de uma nova época”. Um ano depois vimos, por este meio, informar que constrangimento de ordem financeira vieram inviabilizar a realização da XX edição como inicialmente estava planeada para 15 a 23 de Novembro de 2013.

    saber mais

  • XX Edição Caminhos do Cinema Português

    Vai fazer cerca de um ano que a organização do festival por ocasião da apresentação da sua XIX edição referia que estava na “vã esperança, de que o presente momento que vivemos, não seja o último do festival e do cinema português e, seja o início de uma nova época”. Um ano depois vimos, por este meio, informar que constrangimento de ordem financeira vieram inviabilizar a realização da XX edição como inicialmente estava planeada para 15 a 23 de Novembro de 2013. 

    É com profundo pesar que tomamos a decisão de pospor a XX edição dos Caminhos do Cinema Português para Novembro de 2014, mas estamos convictos que, com este adiamento, conseguiremos estar à altura das expectativas que o evento gerou no passado nos nossos públicos e nos criadores portugueses. Entre os diversos constrangimentos financeiros sentidos, sejam estes derivados da falta de financiamento público, ou da falta de um tecido empresarial conimbricense reconhecedor do mérito de alguns projectos culturais, não podemos deixar de referir que esta decisão de adiar a realização do evento, foi tomada de forma reflectida, ponderada e com a salvaguarda que o festival Caminhos do Cinema Português poder-se-á realizar de futuro com o grau de exigência a que habituámos os nossos públicos e parceiros. 

    Nesta ocasião gostaríamos igualmente de partilhar a nossa desilusão, mas acima de tudo a nossa incredibilidade, por um lado para com a falta de palcos na cidade de Coimbra, capazes de acolher este evento, por outro para com posicionamentos que incutiriam aumentos de custos superiores a 400%, a uma já reduzida organização, na utilização daquele que era por tradição o palco maior do festival.  

    Salientamos igualmente que as mais marcantes actividades paralelas do festival serão realizadas. Destacamos entre outras, o Curso de Cinema “Cinemalogia 3 – Da Ideia ao Filme” que irá decorrer com 23 módulos entre 30 de Novembro de 2013 e 8 de Junho 2014, para além disso, terá o público da região centro hipótese de revisitar o que de melhor se fez nos últimos vinte anos de Cinema Português, todas as Quintas-feiras no Mini-Auditório Salgado Zenha de 26 de Setembro a 5 de Junho. 

    Gostávamos ainda de agradecer a todos aqueles, que de forma directa e indirecta nos ajudaram neste processo de decisão, mas acima de tudo nos manifestaram a sua solidariedade, apoio e convicção que em 2014 estaremos de volta.

    Por agora, um até já!

    saber mais

  • Organisation


    Equip
    aEmails du Comité organisateur

    Directeur
    Victor Ferreira
    [email protected]

    Production
    Catarina Pinheiro
    [email protected]

    Programmation
    Tiago Santos
    [email protected]

    Sélection de tracé
    Parents de John
    [email protected]

    Tests de sélection
    António Pita
    [email protected]

    Cinemalogia
    André Cardoso
    [email protected]

    Colloque
    Jessica Pestana
    [email protected]

    Expositions et un métier
    Deborah Santos
    [email protected]

    & Marketing Design
    Sérgio Alves
    Atelier d Alves

    Bureau de commentaires

    Presse et communication

    Site Web

    Vidéo-reportage

    Logistique générale

    Parcours juniors

    Parcours seniors

    Chemins d'accès globales

    Secrétariat

    Informatique

    saber mais

  • Caminhos @ Fusing

    Os Caminhos do Cinema Português levam ao Fusing uma sessão dedicada ao Cinema Português de Escola enriquecendo a já de si rica programação do Festival Fusing.

    A nossa curadoria mostrará filmes realizados em contexto escolar e que passaram pela categoria Ensaios Visuais, categoria competitiva do festival, mostrando ao público filmes de escola de realizadores Portugueses consagrados como Bruno Cabral, Telmo Martins, Vasco MendesNelson Castro, Wilson Neves e Manuel Guerra. São realizadores que passaram pelo festival enquanto estudantes e conseguiram mostrar o seu valor no contexto profissional.

    Serão com certeza exemplos válidos e inspiradores para os jovens que irão participar neste festival.

    No final da sessão haverá lugar a uma master session sobre o “Ensino e a Prática de Cinema em Portugal”moderada pela Dra. Ana Barroso e com a participação de Nelson Castro e Vasco Mendes.

    Ana Barroso

    Doutoranda em Ingleses e Americanos (Ramo de Estudos Artísticos, Especialidade do Cinema e do Audiovisual), Universidade de Lisboa e Investigadora do Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa- Estudos Americanos. Actualmente a investigar a violência juvenil no cinema de Larry Clark e Gus Van Sant, tem participando em várias conferências e publicado artigos em revistas/livros nacionais e internacionais.

    A par da investigação desenvolve também trabalho criativa no domínio do vídeo experimental /videoarte, tendo participado em várias exposições e festivais nacionais e internacionais (Portugal, Brasil, França, Inglaterra, Holanda, Estados Unidos, Sérvia, Bósnia-Herzegovina, Colômbia, Espanha, Suécia) tendo recebido o prémio para Melhor Curta-metragem Experimental Avant-garde no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Independente de Nova-Iorque com vídeo “Confessional Acts” em 2009.

     

     

     

     

     

    Nelson de Castro

     

    Nelson de Castro é licenciado em Cinema, Vídeo e Comunicação Multimédia, pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Enquanto estudante trabalhou no Armazém de Equipamento de Cinema e Fotografia da ULHT. Realizou estágio na Academia RTP, com um projeto sobre a Capital Europeia da Cultura – Guimarães 2012. Trabalha em trabalho em ficção, documentário, conteúdos televisivos, publicidade, concertos de música, vídeo-clips e conteúdos experimentais e performativos. Frequentou workshops com o Director de Fotografia Luís Branquinho e John Milton da Portishead Efeitos.

     

     

     

     

     

     

     

    Vasco Mendes

    Nascido no Porto em 1987, começou a filmar aos 13 anos e a editar as filmagens em VHS. Passados 10 anos, é licenciado em Cinema pela Universidade da Beira Interior , curso que terminou com a apresentação da curta-metragem “Sinfonia dos Loucos”, vencedora do prémio “Melhor Ensaio Visual” , na XVII edição do Festival Caminhos do Cinema Português e que fez parte dos “Most Important Cinematic Works” no Alternative Film/Video 2010.Já foi exibida em Espanha, Sérvia , Ucrânia, e Estados Unidos. Colabora em Festivais de Cinema como o Festival Internacional de Curtas-metragens Porto7 e FEST- Festival Internacional de Cinema Jovem. Já participou em masterclasses com Hervé Schneid, David Macmillan, Etgar Keret, Randall J. Tack , Tom Stern, Alex Rodriguez , Aleks Cvetojevic, João Canijo, Colin Arthur, Eduardo Serra, entre outros.

    O seu último trabalho chama-se “Gira Saia”. 

     

     

     

     

    Os Filmes 

    “Rupofobia”

    Ano: 2006
    Género: Ficção
    Duração: 15′
    Argumento: Álvaro Faria, João Gazua, Paulo Santos, Raquel Carrilho e Telmo Martins.
    Director de Som: João Gazua
    Intérpretes: Álvaro Faria, Luís Dias e João Morgado.
    Produção Executiva: Humberto Rocha, João Gazua, João Feitor, Luís Dias, Paulo Santos, Pedro Girão, Raquel Carrilho e Telmo Martins.
    Realizador Telmo Martins.
    Escola: Universidade da Beira Interior
    Sinopse: José é um empregado de bar que é obrigado pelo patrão, obcecado pelo lucro e pelo bom aspecto do café, a trazer amarrado ao seu orgão sexual um cordel para no acto de urinar não ter que tocar no seu pénis contaminando assim as mãos. Rui é um cliente de um café, e é obcecado pela limpeza ou seja é rupófobo. Num dia, como outro qualquer, José lembra-se de algo que vai mudar a sua vida e a dos clientes para sempre.

    “Clandestino”

    Ano: 2005
    Género: Ficção
    Duração: 16ʼ
    Argumento: Carlos Isaac
    Fotografia: António Alexandre
    Director de Som: Ricardo Fonseca
    Montagem: Sara Cruz, Vasco Santos, Bruno Cabral
    Intérpretes: Andrei Romashov, Natalia Hrybouskaya, Vangeliya Nikolova, Vladislav Korolev
    Produtor: Ermelinda Santos
    Realizador: Bruno Cabral
    Escola: Escola Superior de Teatro e Cinema
    Sinopse: “É a história de Alexei, um imigrante ucraniano, que trabalha em Portugal; está à espera da sua mulher Natasha vinda da sua terra. Na noite em que ela deveria chegar, ele sabe que ela foi retida em Espanha por uma rede de prostituição. Ele penetra nessa rede a fim de poder libertar a esposa.”

    “Sinfonia dos Loucos”

    Ano: 2010
    Realizador: Vasco Mendes
    Duração: 12ʼ47ʼʼ
    Escola: Universidade da Beira Interior
    Sinopse: “Num futuro incerto, um casal rico e excêntrico encomenda um filho que é um ser andróide que vive somente de música. O governador da cidade e sua mulher têm uma
    filha surda e com o desgosto este proíbe a música na cidade. Silêncio e Música encontram-se.”

    “Alegoria dos Sentidos”

    Ano: 2010
    Produção: Ana Carina Correia
    Direcção de Fotografia: Joana Costa e João Tavares Som: Carlos Salgueiro
    Realizador: Nelson Castro e Wilson Pereira
    Duração: 11ʼ44ʼʼ
    Escola: Universidade Lusófona

    “Do Mundo”

    Ano: 2012
    Argumento: Ricardo Penedo
    Director de Som: Tomé Palmeirim
    Direcção Artística: Ricardo Penedo
    Guarda-Roupa: Celeste Alves
    Caracterização: Sylvie Marques
    Fotografia: Miguel Cravo
    Montagem: Joana Góis
    Produtor: Mariana Correia
    Elenco: João Silvestre, Maria Emília Correia, Luís Magalhães, Joaquim Garcia, Renato Rodrigues, Carlos Gomes, Carlos Sequeira
    Realizador: Manuel Guerra
    Escola: Escola Superior de Teatro e Cinema
    Sinopse: Armando, um camionista que raramente está em casa, acaba de ser despedido. Agora que vai para casa, não está no seu lugar. O que lhe falta?

     

    saber mais