Figurinos

c/ Silvia Grabowski e Caterina Cucinotta

Resumo da formação

Figurino é o traje usado pelos personagens num filme, sendo o responsável pela comunicação visual com o público. Possui função representativa, limita épocas, relata história e define as personagens.
Num filme, é imperial que a os figurinos se adequem tanto à personagem que os usa, bem como à época representada.
Neste módulo irão ser transmitidos conhecimentos sobre como criar figurinos adequados aos filmes, mas também a como o conseguir poupar a fazê-lo.

Data

2019/02/16 >
9:30 ~ 18:30

Local

Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra

Pólo II – Pinhal de Marrocos
3030-290 Coimbra

Condições de Frequência
Condição Preço
Público 65 €
Sócios 55 €
Estudantes 35 €
Sócios Estudantes 30 €

Inscrição
– Inscrições limitadas a 25 formandos.

Objectivos
Este módulo pretende dar a conhecer aos estudantes de cinema a importância dos Figurinos e Caracterização numa produção cinematográfica.
Dar os conhecimentos e ferramentas para os futuros realizadores e produtores terem os conhecimentos necessários de modo a poderem tomar as decisões mais acertadas em cada projeto relativamente aos Figurinos e Styling.
Plano de Sessão
– Introdução
– O Styling, diferentes tipos de Styling, definições e exemplificação.
– Como o cinema pode influenciar a moda e a moda influenciar o cinema
– O Styling para cinema.
– Maquilhagem.
– Caracterização para cinema.
– Demonstração de bons e maus exemplos de filmes a nível do Guarda Roupa e Caracterização.
– Desafio prático aos alunos, para criarem uma personagem para um filme e fazerem uma proposta de Guarda Roupa e – – Caracterização através de moodboards dessa mesma personagem.
– Identificar caminhos que ajudem a desenvolver todo o ambiente de imagem das personagens que serão desenvolvidas pelos alunos.
– Apresentação e discução das propostas apresentadas pelos alunos.

Silvia Grabowski

Silvia Grabowski

Nascida em 1962 em Munique estudou Faculdade de Munique de Ciências Políticas. Começou a trabalhar em cinema em 1982, estreou-se no filme O nome da Rosa como assistente de Gabriella Pescucci. Trabalhou até 1989 em vários filmes e programas de televisão na Alemanha, destacando-se nesta fase o filme Cobra Verde de Werner Herzog. Em 1989 mudou-se para Lisboa, e a partir de 1993 iniciou o seu trabalho no cinema português, trabalhando com realizadores como Manoel de Oliveira, João César Monteiro, José Álvaro Morais, João Botelho, João Mário Grilo, Alberto Seixas Santos, José Fonseca e Costa, Jorge Paixão da Costa, Teresa Villaverde, Marco Martins, Miguel Gomes, João Nicolau.

Caterina Cucinotta

Caterina CucinottaDireção de Arte

É Doutorada em Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa (2015). Defende que a união entre a prática e a teoria na profissão é fundamental para estimular a criatividade, enriquecer um filme com ideias e citações e compreender a fundo os conceitos que o realizador quer transmitir.