Gestão e Concepção de Produções

c/ Luís Alvarães

 

Resumo da formação

O guião é a ferramenta base com a qual iniciamos o trabalho de pré-produção logística para a rodagem. É fundamental um bom planeamento e organização nesta fase, porque influencia o resultado final da obra. Existem muitas questões a fazer e a resolver… qual é a equipa técnica final e qual a relação de cada elemento com o chefe de produção? Casting: como se faz? Qual a melhor data para as gravações? Quais são as localizações ideais para os cenários do filme e onde/como encontrá-las (repérage)? Depois de termos os cenários escolhidos, como se faz uma localização técnica? Quais as prioridades, para sabermos como gerir um orçamento limitado? E se chover, o que fazemos? A quem pedimos autorizações? Por lei, quantas horas podemos gravar por dia? E se forem crianças? Enfim…. Por onde começar?

Assim, neste módulo vamos responder a todas estas questões, perceber a importância desta fase e o quão gratificante pode ser. Afinal, produção é o departamento que gere toda esta equipa e quem faz possível que o backstage das filmagens funcione de forma organizada. Por fim, vamos aprender a ler um guião desde o ponto de vista de produção, fazer o “breakdown” de cada cena (découpage), elaborar o calendário geral de produção, o plano geral de trabalho e como preparar cada dia da rodagem, adaptado-nos aos imprevistos. Bem como, um levantamento de necessidades e prioridades por cada departamento (arte, vestuário, fotografia, caracterização, som, figuração).

Data

2019/02/09 >
9:30 ~ 18:30

Local

Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra

Pólo II – Pinhal de Marrocos
3030-290 Coimbra

Condições de Frequência
CondiçãoPreço
Público65 €
Sócios55 €
Estudantes35 €
Sócios Estudantes30 €

Inscrição
– Inscrições limitadas a 25 formandos.

Objectivos
Os alunos, no final de sessão, terão que finalizar o plano geral de produção e ser capazes de dar início à correta pré-produção da curta-metragem deste curso, gerindo as prioridades e imprevisibilidades da melhor maneira.
Além disto, será dada uma noção geral de como levantar projetos, tanto de ficção como de documentários, antes de chegar à fase de pré-produção. Como fazer um dossier, como vender o meu projeto e arranjar financiamento? Quais as principais fontes de financiamento? 
E depois, como distribuir?
Plano de Sessão
Manhã -Apresentação

  • Motivação, objectivos. História do projecto

Breve resenha histórica/contexto actual

  • A sétima arte. Arte colectiva
  • Dicotomia(s) arte/indústria, público/espectador
  • Modo de recepção, era digital
  • “O cinema é, infelizmente, uma linguagem” (Straub)

Contexto português de produção

  • O binómio Produtor/realizador
  • O cinema de autor, o produtor enquanto co-autor
  • Os financiamentos, critérios
  • A circulação das obras

Leitura do projecto “Horizonte artificial”

  • Análise
  • story-line
  • O que conta/o que diz: nota de intenções

Tarde

Dois exemplos: “O velho do Restelo” e “Balada de um batráquio”

  • Fichas técnicas

Trabalho de equipa

  • Pré-preparação
  • Autores, técnica, artistica
  • Fases de produção

Projecto “Horizonte artificial”

  • Desgloso (levantamento)
  • Orçamento 1
  • Orçamento 2
  • Montagem financeira
  • Aspectos legais, direitos, contratos
  • Mapa de trabalho
[/section]
Luís Alvarães

Luís AlvarãesProdutor, Realizador e Argumentista

Luís Alvarães é argumentista, realizador e produtor de filmes. Gosta de teatro e de actores. Prefere o artifício ao realismo. A comédia ao drama. Não gosta quando o autor ocupa o centro da imagem. Mas gosta quando tem alguma coisa para dizer. Sócio fundador, em 1992, com Fernando Vendrell, da produtora DAVID & GOLIAS.