Realização

c/ Sebastião Salgado

 

Resumo da formação

Desde o seu aparecimento em 1896 que a “sétima arte” é considerada a mais complexa forma de expressão artística. Visual, sonora, memorável, inspiradora, modificadora de indivíduos e gerações.
Uma linguagem tão impactante na sociedade contemporânea, que é adoptada pela maior parte dos meios de comunicação e expressão visual, desde a televisão, publicidade, mercado de videojogos, influenciado mesmo até a literatura, a música, a pintura, a dança, a escultura, a arquitetura.
Uma arte que incorpora e usa, técnicas e formas de expressão “aprendidas” noutras artes, na criação, no planeamento, na execução, na “relação com o público”, na linguagem e na materialização de uma infinidade de emoções.
E se durante anos, fazer filmes era uma arte acessível apenas a alguns… Hoje, com a quantidade de meios técnicos disponíveis, é possível produzir mesmo com menos recursos, trabalhos tão interessantes que chegam às salas de cinema.
Mas fazer cinema, a arte ou a ciência de fazer filmes, exige na verdade uma série de conhecimentos e competências, técnicas e artísticas, assim como metodologias de observação, análise e criação.
Neste módulo serão abordadas as competências necessárias para a coordenação criativa e técnica de toda a equipa de filmagens (imagem e som), impondo uma unidade estética e uma organização funcional às contribuições de todos os que colaboram na produção do filme. Neste módulo tratar-se-ão os conhecimentos e competências necessárias a essa coordenação, assim como à coerência artística de todos os materiais que resultarão da rodagem, abrangendo áreas que irão, do ponto de vista organizativo, desde a planificação das filmagens à organização do dia de rodagem e dos meios e colaboradores necessários à mesma no plateau.

Data

2019/04/13 > 2019/04/17
9:30 ~ 18:30

Local

Mini-Auditório Salgado Zenha,
Rua Padre António Vieira, 1
Edifício da Associação Académica de Coimbra, Piso 0
3030-290 Coimbra

Outros Locais de Rodagem

Condições de Frequência
Condição Preço
Público 300 €
Sócios 240 €
Estudantes 175 €
Sócios Estudantes 140 €

Inscrição
– Inscrições limitadas a 25 formandos.

Objectivos
Dotar os formandos de conhecimentos teóricos e práticos essenciais para a realização de um filme de baixo orçamento usando como caso prático a produção definida nos módulos anteriores.
Cada formando deverá realizar uma parte de uma curta-metragem e dirigir atores. Além da realização, irá experimentar as diversas tarefas de uma equipa de rodagem (som, anotação, câmara, etc.).
Plano de Sessão
– A linguagem e Estética Cinematográfica. A Direção de Fotografia, Arte, Musica e Som – Opções e Escolhas.
– Os planos e enquadramentos. Composição e Opções Narrativas.
– Estrutura Humana e Técnica de uma produção cinematográfica.
– O guião e a sua estrutura. Script BreackDown.
– As funções e competências do realizador.
– Exercícios práticos de Direção de Atores.
– Exercícios práticos de Realização.
– Visualização e discussão das imagens produzidas.
Sebastião Salgado

Sebastião Salgado

Sebastião Salgado nasceu em Lisboa em 1982. Formou-se em Direito e trabalhou alguns anos como advogado, até que abdicou da carreira nos tribunais para seguir a sua paixão pelos filmes. Estudou escrita de argumento em Nova Iorque, e após regressar a Lisboa começou a trabalhar como argumentista para a televisão. Desde então ajudou a criar séries e novelas para a RTP, SIC e TVI. Em 2013 escreveu a sua primeira curta-metragem, no âmbito de um concurso de escrita promovido pela Restart, no qual venceu o primeiro prémio, e em 2016 estreou-se na realização com o filme “Já Passou”, curta-metragem que tem viajado o mundo no circuito de festivais, ganhando alguns prémios relevantes pelo caminho, incluindo o de melhor realização no festival Caminhos do Cinema Português. Em 2018 completou a sua segunda curta-metragem, “Segunda-Feira”, que estreou nacional e internacionalmente, tendo passado também pelo festival Caminhos. Atualmente tem uma terceira curta-metragem em pré-produção, com rodagem marcada para 2019, e está a desenvolver o argumento da sua primeira longa-metragem.