Direção de Atores e Casting

c/ Nuno Rocha

 

Resumo da formação

A definição da colocação e do movimento dos atores no espaço em função da iluminação, dos “decores” e do enquadramento do plano e dos movimentos de câmara, constituem, para além da representação propriamente dita, uma das tarefas fundamentais da Direção de Atores. Neste módulo, ver-se-á como a colocação e o movimento dos atores podem ser utilizados em conjunto com aqueles restantes elementos da “mise-en-scène”, a representação de ideias e sentimentos, os enquadramentos e os movimentos de câmara, para fins artísticos.
Para um realizador, saber trabalhar com atores resulta do equilíbrio de todas as decisões que ele mesmo toma, a partir do momento em que tem o argumento do seu filme sob seu inteiro domínio, isto é, a partir do momento em que sabe o que pretende com o filme que vai fazer e o que pretendem as suas personagens com as suas vidas. Mais do que moldar um actor ou uma actriz, será importante para o realizador, sobretudo, saber escolher, saber decidir e saber dirigir.

Data

2019/03/23 09:30 ~ 18:30
2019/03/24 09:30 ~ 18:30

Local

Teatro de Bolso (TEUC)
Rua Padre António Vieira, 1

Edifício da Associação Académica de Coimbra
3030-290 Coimbra

Condições de Frequência
Condição Preço
Público 130 €
Sócios 105 €
Estudantes 70 €
Sócios Estudantes 55 €

Inscrição
– Inscrições limitadas a 25 formandos.

Objectivos
Através de várias técnicas, perceber e escolher quais os melhores actores para determinados personagens e interpretações no filme.
Metodologia: Cada formando irá realizar uma análise do guião, personagens e actores e em conjunto com o formador e através de técnicas de dir. actores irão avaliar e definir os actores para cada personagem do filme.
Plano de Sessão
– O personagem, características psicológicas
– O personagem, características físicas
– Técnicas de Direção de Atores e Análise em Casting
– Casting e definição dos atores protagonistas do filme
– Exercícios práticos
Nuno Rocha

Nuno Rocha

Nuno Rocha licenciou-se pelo Instituto Politécnico do Porto no Curso de Comunicação Audiovisual. Em 2009 estudou Advanced Directing na Universidade do Texas, nos Estados Unidos. Após a sua primeira bem sucedida experiência multifacetada enquanto argumentista e realizador, em 2009, com o premiado e divertido filme “3x3”  (20 Prémios incluindo o da Onda Curta RTP2 e o Grande Prémio ZON, seguidos de outros pelo mundo inteiro), Nuno avançou no ano seguinte com uma nova curta, "Vicky and Sam", inteiramente filmada nos E.U.A., cujo mérito se reforçou não só em número (24), como em notoriedade, obtendo novamente prémios de relevância nacional e internacional. Experiente na comédia, um dos géneros que mais admira, Nuno Rocha arrisca num registo mais sério, sem perder as mais valias que o caracterizam, com a terceira curta, “Momentos”, comprovando, assim, ser possível manter o toque de ternura e esperança numa história antagonizada pela saudade e infortúnio. Mais uma vez, Nuno angaria uma vasta lista de prémios, entre eles o de Melhor Realizador no Soul 4 Reel Film Festival nos E.U.A. e o Urso de Bronze no Festival of Nations Ebensee em Áustria. Estreou a sua primeira longa-metragem, "A Mãe é que sabe", em 2016, alcançando 2 prémios Sophia bem como melhor filme português no festival espanhol Reino de León.