Caminhos do Cinema Português

Caminhos para a promoção do cinema académico

Na tarde de 28 de novembro teve lugar, no cinema NOS do Alma Shopping, a Seleção Ensaios da XXIV edição do festival Caminhos do Cinema Português. Esta sessão, que decorreu desde 24 de novembro a 1 de dezembro promove, tanto a nível nacional como internacional, obras produzidas no seio de jovens criadores de escolas e academias.

A música alegra quem espera. Na sala 6 do cinema a plateia aguarda, ansiosa, pelo início de uma exibição de curtas que prometem mexer com as emoções de cada um. A dor, o medo e o terror instalam-se na sala. Logo após, a tela preenche-se de uma tonalidade portuguesa e sombria. “A Costureirinha”, uma curta-metragem produzida no decurso da 6.ª edição do Cinemalogia, transporta-nos a uma casa humilde, porém, assombrada por um espírito. É a partir daqui que o susto e a inquietação se acomodam no público, especialmente devido aos sons meticulosamente escolhidos e encaixados.

A tarde continua com “Flor do Gás”, uma obra visualmente apelativa de João Castela, seguida de “Onikuma”, uma criação italiana de Alessia Cecchet, provida de cenários gélidos e animações singulares que se articulam simbolicamente com o silêncio de palavras presente ao longo do trabalho.

Para complementar esta sessão com um pouco de humor, surge “Wishbutton”, do russo Vladimir Kvetnoy, um enredo intrigante acerca de um mecânico que descobre possuir um objeto que pode conceder dois desejos. No entanto, percebe no desfecho que a sua maior vontade não é realizável.

Perto do final, o ecrã apresenta ainda “Casas Caiadas”, uma realização de Kyle Sousa. Perseguida pelo passado, a protagonista – Maria – vive uma vida monótona, cuja mudança está dependente da sua força de vontade. Por fim, para terminar uma exibição de fortes emoções, “Cinzas”, de Célia Fraga, transporta o público para um ambiente rural dos anos 40. A trama facilmente envolve o espetador, que sente e teme com a personagem, atormentada pela miséria, pela solidão e por uma entidade misteriosa que a assombra.

À saída, a plateia vota nos seus filmes favoritos. Hanna Filatava, estudante de Design e Multimédia, que, assistiu, pela primeira vez, a uma sessão dos Caminhos, elegeu, como seu filme favorito, “Wishbutton”, por considerar ser “o mais interessante”. De forma a aproveitar a semana, promete voltar nos restantes dias do festival.

Vanessa Novais