Caminhos do Cinema Português

Júri da XIX edição Caminhos do Cinema Português

Já é conhecida a equipa de júris que vai avaliar os projectos em competição na XIX edição do festival Caminhos do Cinema Português, a realizar entre os dias 9 e 17 de Novembro, em Coimbra. Trata-se do único festival dedicado, na sua competição, ao Cinema Português, nas suas várias vertentes, desde projectos finais de escola de cinema, passando pela animação, documentário, curta-metragem, até à longa-metragem. 

A equipa do júri oficial é composta pela actriz natural de Coimbra, Ana Lopes, pela actriz de várias telenovelas e séries televisivas, Custódia Gallego, pelo especialista em Cinema, Animação e Teatro, Fernando Galrito, pela actriz e realizadora Inês de Medeiros, pela actriz, argumentista, dramaturga e encenadora, Isabel Medina, pelo músico dos a Jigsaw, João Silva, pelo manequim Ricardo Guedes, pela escritora e tradutora, Tânia Ganho, e pelo jornalista e consultor editorial na Booktailors, Tito Couto.

Relativamente à competição escolar “Ensaios Visuais”, o júri é composto por João Braz, editor de dezenas de trabalhos cinematográficos, João Quadros, argumentista e autor de diversos programas de televisão e rádio, José Rebola, letrista, músico e fundador da banda Anaquim, Rodrigo Lacerda, co-realizador de filmes como “Filhos do Tédio” e “Um quarto no éter”, e Tânia Duarte, que soma diversas actividades na área do vídeo e cinema de animação, tanto na realização, animação como no ensino e formação em workshops.

A representar a Federação Internacional de Cineclubes, que constitui o júri FICC, está o português Fernando Mateus, jornalista, docente universitário e produtor radiofónico e de vídeo, na área do cinema, o brasileiro António Claudino de Jesus, presidente da Federação Internacional de Cineclubes, e o polaco Piotr Maciantowicz, que restabeleceu o clube de cinema DKF Kamera Club num dos mais antigos cinemas de todo o mundo, o Muza Cinema.

O júri Revista C é composto, este ano, por Cristina Janicas, da Bonifrates – Cooperativa de Produções Teatrais e Realizações Culturais, Norberto Pires, professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, e Sérgio Dias Branco, professor de Estudos Fílmicos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.