Maria Francisca Romão

Posts by mfrancisca

Photo-9-AGH_Final_Still__1.96.1.jpg

Destaques de sábado, dia 14 de novembro

Este sábado, dia 14 de novembro, sugerimos-lhe que conheça a Ella de “A Greenhouse” (Francisco Pereira Coutinho), uma mulher dividida entre a atração pelo florista do bairro e a necessidade de preservar um casamento menos convencional do que à primeira vista nos pode parecer. Propomos-lhe, ainda, uma viagem a Nova Iorque à boleia de “Carnage” (Francisco Valente) e uma reflexão sobre o erotismo, o obsceno e o erótico em “The Kiss” (Miguel De).

saber mais

Caminhos-do-Cinema-Portugues-page-003-scaled.jpg

Comunicado do Festival Caminhos: Alteração de horário da programação

Aos cineastas, jurados e espectadores…

Quando nos propusemos a organizar a XXVI Edição do Festival Caminhos do Cinema Português sabíamos estar a fazê-lo em condições excecionais que nos obrigariam a sermos particularmente perseverantes, criativos e flexíveis. Se ao delinearmos a programação deste ano já nos havíamos reinventado – seja através da maior dispersão temporal das sessões, seja através do salto para o mundo digital dado pelos nossos painéis e conversas – as medidas recentemente anunciadas forçaram-nos a pôr em marcha um novo plano de contingência.

saber mais

2-2-scaled.jpg

Saiba onde comprar bilhetes para o Festival Caminhos

Os projetores do Festival Caminhos do Cinema Português vão estar ligados durante quase um mês, de 9 de novembro a 5 de dezembro, projetando tanto na tela do Estúdio 2 das Galerias Avenida quanto no grande ecrã do Teatro Académico de Gil Vicente.

No caso das sessões no Estúdio 2 das Galerias Avenida, os bilhetes podem ser comprados online ou na própria bilheteira (no rés-do-chão do centro comercial), que abre 30 minutos antes da hora de início de cada exibição.

Já os ingressos para as exibições no Teatro Académico de Gil Vicente devem ser adquiridos online ou na bilheteira do TAGV.

saber mais

Photo-2-The_Cow_of_Fire_-_Still_250.jpg

8 dias e 67 filmes: Seleção Ensaios celebra os criadores do amanhã

“Celebrar os criadores do amanhã” é o mote da Seleção Ensaios, uma das três secções competitivas do Festival Caminhos do Cinema Português. Esta mostra em particular é dedicada aos filmes produzidos em contexto académico ou de formação técnico-profissional. Noutras palavras, as janelas de exibição da Seleção Ensaios abrem espaço às produções de Escolas de Cinema, Audiovisual e Multimédia, tanto do Ensino Secundário quanto do Ensino Superior.

saber mais

6-scaled.jpg

Jurados da Seleção Caminhos já são conhecidos

Já tinham em comum a cinefilia e uma bagagem profissional associada às mais variadas expressões artísticas, da palavra escrita ao cinema. Agora, são também unidos pelo papel de jurados da Seleção Caminhos que desempenham em conjunto. Fátima Ribeiro, Joana Toste, Pandora da Cunha Telles, Tathiani Sacilotto e Tiago Salazar integram o júri responsável pela atribuição dos Prémios Oficiais e Técnico-Artísticos da XXVI Edição do Festival Caminhos do Cinema Português.

saber mais

cancaoembalar-light-1.jpg

Quem tem coragem de entrar no Turno da Noite?

Turno da Noite, uma das mostras paralelas do Festival Caminhos do Cinema Português, tem início a uma sexta-feira 13. Devemos, por isso, admitir que nunca um acaso do calendário nos pareceu fazer tanto sentido. É que entre o centro comercial abandonado de “Merry Christmas, Mr. Monster” (João Pais da Silva e André Rodrigues), os sonhos do cineasta que protagoniza “The Great Parody” (André Carvalho) e a jovem bastarda e pirómana de “Canção de Embalar” (João Pedro Frazão), Turno da Noite promete arrepiar até o espectador mais cético.

saber mais

Hotel-Imperio-filme-de-Ivo-M.-Ferreira.jpg

O convite de Ivo M. Ferreira para que conheçamos “o seu Macau”

Nascido no seio de uma família de atores, recorda uma infância e adolescência passadas entre as cortinas do teatro, com as “pancadinhas de Molière” por som de fundo, e, talvez por isso, não hesite em estender também ao teatro o amor que já lhe conhecemos pela sétima arte. Se tivesse de definir o cinema português em três palavras, escolhia quatro: amor, identidade, morte e metamorfose. Falamos, claro, de Ivo M. Ferreira.

saber mais