Caminhos do Cinema Português

Primeiras projeções dos Caminhos enchem Coimbra de cinema

A XXIV edição do festival Caminhos do Cinema Português iniciou a competição em Coimbra no dia 24 de novembro. Trouxe à cidade pessoas dos mais variados pontos do país, para este que é o único festival do género, desta dimensão, da região centro.

O Teatro Académico Gil Vicente (TAGV) foi o palco em que, às 15H, estreou a Seleção Caminhos, com o filme “Turno do Dia” de Pedro Florêncio. Um filme que convidou o público a vivenciar um dia na sede do INEM em Lisboa, na inquietude de um pedido de socorro.

Às 17H foi a vez da Seleção Ensaios inaugurar os ecrãs dos Cinemas NOS no Alma Shopping, com os filmes “Onde o Verão Vai (Episódios de Juventude)” de David Pinheiro Vicente e “Manuel Casimiro: Pintar a Ideia” de Isabel Gomes, um documentário sobre vida e obra do artista Manuel Casimiro, num percurso de mais de 40 anos iniciado em finais da década de sessenta, através de pintura, fotografia, instalação e escultura.

Pelas 17H30, o público regressou ao TAGV para mais uma sessão da Seleção Caminhos. Esta sessão ficou marcada pelo terror, thriller e mistério. Marcaram presença curtas como “20-02-80” de Jerónimo Rocha, “O Quadro” de Paúlo Araújo, “O Coração Revelador” de São José Correia, baseado no poema homónimo de Edgar Allan Poe. A “Inversão”, cujo realizador Miguel Ângelo esteve presente a responder às perguntas do público, conta a história de um atropelamento que deixa um condutor com a vida “invertida” e com duas opções: ficar ou ir embora sem prestar auxílio à vítima. Foram ainda exibidos “Calipso” de Paulo A. M. Oliveira, “A Estranha Casa na Bruma” de Guilherme Daniel e “O Segredo da Casa Fechada” de Teresa Garcia, que colou os espectadores às cadeiras com mistério: o que estaria dentro da casa fechada?

Rafaela Germano, estudante de Cinema, acompanhada de Marina Fonseca eram duas das espetadoras presentes nesta sessão. Vieram da Covilhã para assistir aos Caminhos e “conhecer Coimbra”. Quando questionadas sobre os filmes que tinham acabado de ver disseram ter “gostado bastante” e ainda que “o último filme, “O Segredo da Casa Fechada”, foi o seu preferido”.

No mesmo horário, o Mini-Auditório Salgado Zenha dava as boas vindas à Seleção Outros Olhares. O público teve a oportunidade de assistir a “Os Motivos de Reinaldo”, de Ricardo Vieira Lisboa, “Cimbalino”, de Jerónimo Rocha, “Antígona” de SillySeason, “Pixel Frio” de Rodrigo Areias e “Antes Que a Noite Venha – Falas de Antígona” de Joaquim Pavão.

Por Mélanie Fernandes