15956146811_639bcaa4c8_o.jpg

in memoriam Manoel de Oliveira

Dia 2 de Abril de 2015 vai ser marcado para sempre como o dia em que o Mestre realizou a sua última obra, a do encerrar das cortinas da sua vida. Manoel de Oliveira foi o maior cineasta de todos os tempos, seria eventualmente o cineasta mais antigo ainda vivo e a trabalhar. Partindo, deixa-nos um espólio de um valor cultural incalculável, que sempre fornecerá fonte de inspiração para todos aqueles que querem ver e aprender cinema.

O Mestre deixou a sua marca não só na Arte, mas como em todos os que a sabem apreciar. Encerra-se e perde-se, além de um excelente realizador, uma época na história do cinema. Diz-se, ao estilo cristão, que o verdadeiro Mestre é aquele que se sacrifica pelos seus pares. E essa é a imagem que Manoel de Oliveira deixa, um mentor inveterado e uma fonte de inspiração eterna.

“A vida é uma derrota”, dizia. Mas podemos afirmar que a dele foi um grande triunfo.
Até breve Mestre.


O futuro do Cinema pode muito bem vir a sair de vós, basta amar o cinema, isto é a vida.

As saudações cinematográficas de Manoel de Oliveira
17 de Abril 1999